sicnot

Perfil

País

Banhista morre em praia não vigiada do concelho de Óbidos

Um homem, de 41 anos, afogou-se esta quinta-feira quando tomava banho no mar da praia do Bom Sucesso, uma praia não vigiada a sul da Foz do Arelho, no concelho de Óbidos, disse o capitão do porto de Peniche.

O homem encontrava-se a tomar banho numa zona sem vigilância balnear e considerada perigosa da praia do Bom Sucesso, a sul da Foz do Arelho, que divide os concelhos de Caldas da Rainha a norte e Óbidos a sul. (Arquivo)

O homem encontrava-se a tomar banho numa zona sem vigilância balnear e considerada perigosa da praia do Bom Sucesso, a sul da Foz do Arelho, que divide os concelhos de Caldas da Rainha a norte e Óbidos a sul. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

Pedro Vinhas Silva disse à agência Lusa que, pelas 11:40, foi dado o alerta de um "homem inanimado na zona da rebentação".

Quando as autoridades chegaram ao local, a vítima estava já a ser assistida por populares e foi depois foi sujeita a manobras de reanimação pelos bombeiros de Óbidos.

Os esforços de reanimação começaram na praia e prolongaram-se no percurso até à urgência Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste, onde deu entrada e veio a morrer.

O homem encontrava-se a tomar banho numa zona sem vigilância balnear e considerada perigosa da praia do Bom Sucesso, a sul da Foz do Arelho, que divide os concelhos de Caldas da Rainha a norte e Óbidos a sul.

Trata-se da primeira morte na área de jurisdição da capitania de Peniche, que começa a norte nas praias do concelho de Caldas de Rainha, distrito de Leiria, e termina a sul nas praias do concelho de Torres Vedras, distrito de Lisboa.

Lusa

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.