sicnot

Perfil

País

Sindicato diz que Governo da Madeira admite contratar mais 70 enfermeiros

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Madeira, Juan Carvalho, revelou hoje, no Funchal, que a Secretaria Regional da Saúde admite contratar, a médio prazo, 70 enfermeiros para "suprir carências imediatas".

(Arquivo)

(Arquivo)

Reuters

O sindicalista realçou que são necessários mais 400 enfermeiros no Serviço Regional de Saúde (SESARAM), mas ficou satisfeito com o compromisso assumido pelo secretário regional Manuel Brito, durante uma reunião de trabalho, de contratar pelo menos 70 profissionais a médio prazo.

Juan Carvalho anunciou também que o Governo madeirense está disposto a "desenvolver todos os mecanismos" para proceder à harmonização salarial dentro da classe.

"Há esta ideia e esta preocupação da Secretaria [da Saúde] de admitir, pelo menos, sete dezenas de enfermeiros para suprir as carências mais imediatas", afirmou o sindicalista, salientando que a falta de profissionais e a discrepância salarial são os problemas "mais graves" da classe na região autónoma.

Juan Carvalho disse ser inaceitável que o SESARAM tenha enfermeiros com a mesma formação e as mesmas competências a auferir salários diferentes: uns 1.040 euros, outros 1.201 euros ou mais.

"Não faz sentido nenhum manter esta diferenciação remuneratória entre enfermeiros", vincou, enaltecendo o compromisso assumido pelo secretário da tutela de procurar resolver estes problemas.

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros da Madeira lembrou que o número de profissionais afetos a SESARAM passou de 2.200 em 2007, para 1.482 na atualidade.

"Esta grave carência de enfermeiros já põe em causa o normal funcionamento dos serviços, a segurança e a qualidade dos cuidados de enfermagem prestados", alertou, explicando que a diminuição ficou a dever-se a dois fatores: reformas e emigração.

Lusa

  • Marcelo e Costa unidos contra contagem do tempo integral de serviço
    2:45

    País

    Em menos de 24 horas, o Presidente da República e o primeiro-ministro deram publicamente sinais de que estão unidos contra a contagem de todo o tempo de serviço de professores e outros agentes do Estado para efeitos salariais. Marcelo Rebelo de Sousa e António Costa disseram que essa possibilidade é uma ilusão e que o país não tem condições para voltar aos níveis anteriores à crise.

  • Estudante português desaparecido no mar Báltico

    País

    Um jovem português de 21 anos desapareceu na segunda-feira, dia 13 de novembro, enquanto fazia uma viagem de cruzeiro entre a cidade finlandesa de Helsínquia e a capital da Suécia, Estocolmo. As autoridades locais fizeram buscas na madrugada em que Diogo Penalva caiu ao mar Báltico, por volta das duas da manhã.

  • Paris inaugura primeiro restaurante naturista

    Mundo

    Para entrar, é preciso retirar a roupa e apenas as mulheres podem permanecer calçadas. O primeiro restaurante naturista de Paris abriu em novembro para responder a uma necessidade em França, principal destino do mundo para os praticantes de nudismo.

  • Político indiano oferece 1,3 milhões por decapitação de atriz

    Mundo

    Deepika Padukone é uma das personagens principais do filme que retrata a relação entre uma rainha hindu e um governante muçulmano. O filme enfureceu um político do Governo indiano, que ofereceu 1,3 milhões de euros como recompensa a quem decapitasse a atriz. A polícia já destacou agentes para proteger a atriz, bem como a sua família.