sicnot

Perfil

País

Já aconteceram 3 mortes nas praias desde início da época balnear

Já aconteceram 3 mortes nas praias desde início da época balnear

Nos primeiros três meses da época balnear, a Autoridade Marítima Nacional já registou 3 mortes nas praias portuguesas.

A primeira morte ocorreu a 20 de junho na praia do Dragão Vermelho, na Costa da Caparica. Uma cidadã inglesa, de 57 anos afogou-se quando nadava numa zona não vigiada.

Dez dias depois, na praia do Bom Sucesso, em Óbidos também numa área sem vigilância,um homem de 40 anos foi vítima de morte súbita.

Nas praias fluviais, a única morte registada ocorreu a 8 de julho, na zona da Foz do Lizandro, a sul da Ericeira. A vítima por afogamento foi uma criança de 6 anos.

Os números dizem apenas respeito à época balnear, que consoante as praias podem começar a 1 de Maio.

Não é o caso das praias de Oeiras, onde a época de banhos com com vigilância só tem início 15 dias depois.

É por essa razão que nos dados da Autoridade Marítima Nacional não surge o caso do jovem de 16 anos que morreu afogado nas águas da praia de Santo Amaro de Oeiras a 13 de maio.

No ano passado, em toda a época balnear, registaram-se 7 mortes, 6 delas em praias não vigiadas.

Este ano, e em relação à atividade dos nadadores salvadores, a autoridade marítima faz referencia a mais de 700 intervenções, 350 assistências a primeiros socorros e ainda 25 buscas de crianças desaparecidas, todas com final feliz.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.