sicnot

Perfil

País

Arquipélago da Madeira sob aviso amarelo devido ao tempo quente

O arquipélago da Madeira está hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de tempo quente, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Amit Dave / Reuters

A Costa sul e norte do arquipélago da Madeira e Porto Santo estão sob aviso amarelo devido à previsão de persistência de valores elevados da temperatura máxima, desde as 01:00 de hoje e até às 18:00 de quarta-feira.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

O IPMA prevê para hoje no arquipélago da Madeira céu com períodos de muita nebulosidade, e aguaceiros a partir da tarde, o vento será fraco a moderado (10 a 25 km/h) de nordeste.

Quanto ao estado do mar, na costa norte prevê-se ondas de nordeste com 1 a 1,5 metros, enquanto na costa sul as ondas serão de sueste inferiores a 1 metro.

A temperatura da água do mar irá oscilar entre os 23/24 graus Celsius.

No Funchal, as temperaturas vão oscilar entre 22 e 28 graus.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.