sicnot

Perfil

País

PJ investiga incêndio em São Mamede de Infesta

PJ investiga incêndio em São Mamede de Infesta

Mais de 130 bombeiros de Matosinhos e dos concelhos limítrofes combateram um incêndio num armazém na zona industrial de São Mamede da Infesta. Não houve feridos mas o caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.

O incêndio de grandes dimensões que deflagrou na segunda-feira à noite num armazém da zona industrial de São Mamede de Infesta, em Matosinhos, está dominado, mas ainda não entrou na fase de rescaldo, disse à Lusa fonte do CDOS.

"Não há perigo de alastrar a outros edifícios vizinhos, porque o fogo está circunscrito desde cerca das 01:00 ao armazém, que ficou totalmente destruído", disse a fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS), sublinhando que "dois bombeiros tiveram de receber assistência médica devido a entorses".

De acordo com a mesma fonte, no local mantém-se praticamente os mesmos meios, com 146 homens, auxiliados por 48 viaturas, tendo-se já efetuado um reforço com mais três viaturas de reabastecimento de água.

O comandante dos Bombeiros de São Mamede de Infesta, Gilberto Gonçalves, disse, no local, em declarações transmitidas em direto pelas televisões, que o incêndio, com início registado às 22:18 de segunda-feira foi circunscrito às várias áreas e estruturas da empresa de logística ali situada, diminuindo assim o risco de propagação a outros imóveis.

Gilberto Gonçalves admitiu, que face os produtos muitos inflamáveis ali existentes, como pneus e cartão, a "operação será muito morosa".

O operacional dos bombeiros de Matosinhos sublinhou que a Polícia Judiciária já se encontra no local para investigar as causas da ignição deste "incêndio de proporções gigantescas".

Antes destas declarações, a vereadora da Proteção Civil da Câmara de Matosinhos, Lurdes Queirós, disse à agência Lusa que a "grande preocupação" era precisamente "circunscrever o incêndio" de grandes dimensões, que tem "uma carga térmica muito elevada".

Também na segunda-feira, um outro incêndio numa fábrica de rolhas de cortiça no mesmo concelho, Matosinhos, causou cinco feridos, um dos quais em estado grave, com queimaduras de segundo e terceiro grau.

Com Lusa

  • As primeiras decisões do Presidente Trump
    1:39
  • "Há sobretudo um fosso entre o discurso que Trump faz e os de Obama"
    6:13

    Opinião

    Cândida Pinto e Ricardo Costa analisaram a tomada de posse de Donald Trump. O diretor de informação da SIC disse que o discurso de Trump "mexe com a sua base de apoio" e defende que "a grande questão não vai ser a relação com a Rússia, mas sim com a China". Já a Editora de internacional disse que o discurso foi "voltado para dentro, nacionalista, partidarista, com ataque à elite de Washington".

    Ricardo Costa e Cândida Pinto

  • Celebridades protestam contra Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Cantora brasileira conhecida pela "Lambada" terá sido assassinada
    1:25

    Mundo

    Terá sido assassinada a cantora brasileira conhecida em Portugal pela "lambada", um ritmo que marcou o fim dos anos 90. Foi encontrada carbonizada dentro do próprio carro depois de assaltada em casa. Três suspeitos suspeitos do homicídio da cantora Loalwa Braz foram já detidos.