sicnot

Perfil

País

Três concelhos de Coimbra, Santarém e Castelo Branco em risco máximo de incêndio

Três concelhos dos distritos de Coimbra, Santarém e Castelo Branco apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo informação disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet.

O incêndio obrigou à retirada de cerca de 100 utentes de um lar e centro de atividades de tempos livres. (Arquivo)

O incêndio obrigou à retirada de cerca de 100 utentes de um lar e centro de atividades de tempos livres. (Arquivo)

O incêndio obrigou à retirada de cerca de 100 utentes de um lar e centro de atividades de tempos livres. (Arquivo)

O incêndio obrigou à retirada de cerca de 100 utentes de um lar e centro de atividades de tempos livres. (Arquivo)

De acordo com o IPMA, em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra, do Sardoal, em Santarém, e de Vila de Rei, em Castelo Branco.

O IPMA colocou também em risco muito elevado de incêndio seis concelhos do distrito de Braga, quatro concelhos de Castelo Branco, três de Coimbra, cinco de Santarém, três de Portalegre, um de Évora, um em Beja e cinco em Faro.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para as regiões norte e centro do continente, o IPMA prevê para hoje céu com períodos de muito nublado, diminuindo de nebulosidade durante a tarde nas regiões do litoral e do interior a sul da serra da Estrela. O vento soprará em geral fraco do quadrante oeste, soprando temporariamente moderado nas terras altas e no litoral a sul do cabo Mondego, em especial durante a tarde.

Para a região Sul, as previsões apontam para céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral oeste até meio da manhã. O vento soprará fraco a moderado de noroeste, soprando moderado em especial durante a tarde, no litoral oeste, e de sudoeste no sotavento algarvio.

Nos Açores, grupo ocidental e central, o céu apresentará períodos de céu muito nublado com boas abertas, estando previstos aguaceiros fracos para o fim da tarde.

Para o grupo oriental, prevê-se céu geralmente pouco nublado, aumentando de nebulosidade para o fim do dia.

Para a Madeira, prevê-se céu com períodos de muita nebulosidade e uma pequena descida da temperatura máxima.

As temperaturas máximas previstas para hoje são de 26 graus Celsius em Lisboa, 20 no Porto, 27 em Faro, 25 no Funchal e em Ponta Delgada.

Lusa

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Trabalhadores da saúde iniciam greve nacional

    País

    Trabalhadores da saúde estão esta sexta-feira a cumprir uma greve a nível nacional para reivindicar a admissão de novos profissionais, exigir a criação de carreiras e a aplicação das 35 horas semanais a todos os funcionários do setor.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Juiz brasileiro morto em acidente aéreo investigava corrupção na Petrobras
    1:28
  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.