sicnot

Perfil

País

Morreu militar sérvio que cumpria pena por crimes de guerra em Portugal

A Direção-Geral dos Serviços Prisionais portugueses confirmou esta segunda-feira a morte de um antigo militar sérvio condenado por crimes de guerra durante o conflito dos Balcãs, que cumpria pena em Portugal.

Mile Mrksic tinha 68 anos e morreu ontem num hospital público, vítima de doença prolongada. (Arquivo)

Mile Mrksic tinha 68 anos e morreu ontem num hospital público, vítima de doença prolongada. (Arquivo)

Mile Mrksic tinha 68 anos e morreu ontem num hospital público, vítima de doença prolongada.

O sérvio cumpria uma pena na cadeia de alta segurança de Monsanto. O ex-oficial do Exército entregou-se ao Tribunal Internacional para a antiga jugoslávia da ONU em 2002.

Em 2009 foi condenado a 20 anos de prisão pela tortura e homicídio de quase 200 pessoas. Mrksic foi o responsável por retirar as tropas que guardavam os prisioneiros de guerra croatas, e assim permitir que as forças paramilitares sérvias os torturassem.

Na altura, o tribunal considerou que, apesar de não ter participado ativamente nos homicídios, não fez nada para impedir o massacre.

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.