sicnot

Perfil

País

Sampaio da Nóvoa recusa alimentar "ruído" que ponha em causa legislativas

O candidato a Presidente António Sampaio da Nóvoa afirmou hoje que não vai fazer mais declarações sobre apoios à sua candidatura por considerar que "não é bom" para as legislativas o "nível de ruído sobre essa matéria".

"Não vou fazer mais nenhum comentário, nem mais nenhuma declaração sobre questões relacionadas com as presidenciais, do apoio deste, do apoio daquele. Julgo que estamos a atingir um nível de ruído sobre essa matéria que não é bom para as mudanças de ciclo político que eu advogo para Portugal", afirmou o candidato às presidenciais de 2016, à chegada a Viana do Castelo.

Sampaio da Nóvoa, que foi à capital do Alto Minho participar no arranque da Romaria da Agonia, disse partilhar da opinião de vários dirigentes políticos que querem os portugueses concentrados nas eleições do próximo dia 4 de outubro.

"Ouvi hoje vários dirigentes políticos, desde o António Costa ao Jerónimo de Sousa e à Catarina Martins, pronunciarem-se no mesmo sentido. Estou inteiramente de acordo com isso. Concentremo-nos nas legislativas, concentremo-nos no balanço de quatro anos muito difíceis para os portugueses e tentemos encontrar um novo ciclo político em Portugal", sustentou.

Nesse sentido, garantiu que, "a partir de agora", não irá proferir "mais nenhuma declaração que tenha a ver com o apoio do 'A' ou do 'B' ou do partido tal".

"A minha candidatura é independente, lançada há muitos meses, que procura unir, juntar e eu não quero dizer rigorosamente nada que possa, de algum modo, ser entendido como uma fratura, como um elemento de fragmentação", frisou.

O candidato a Belém adiantou que as próximas legislativas são "um momento extraordinariamente importante para o futuro de Portugal e dos portugueses".

"Concentremo-nos nesse dia", apelou.

O antigo reitor da Universidade de Lisboa, com ligações a Valença, terra da família materna, sublinhou a importância das festas da Agonia pelo "ambiente de acolhimento dos emigrantes".

Na ribeira de Viana do Castelo, onde almoçou com alguns apoiantes locais, classificou a emigração como um tema "particularmente preocupante" para o país.

"O drama da emigração parece que nos assalta de décadas em décadas e, nos últimos anos, [está] a afetar jovens muito qualificados. É muito importante perceber que não é por aí o caminho de Portugal. O caminho de Portugal não é pela pobreza, não é por enviar os seus melhores para o estrangeiro, não é pelas desigualdades", realçou.

Lusa

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Football Leaks

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Football Leaks

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
    Contas Poupança

    Contas Poupança

    4ª FEIRA JORNAL DA NOITE

    Chamar o médico a casa é um procedimento habitual para muitas famílias, mas chamar um enfermeiro a casa é menos comum. Uma portuguesa criou um sistema inovador no mundo em que pode chamar um enfermeiro a casa através da internet ou de uma aplicação para telemóvel com os mesmos preços em todo o país e sem mensalidades. Só paga o serviço que utilizar. O Contas Poupança foi conhecer os preços e comparar para ver se compensa.

  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29