sicnot

Perfil

País

Homem simula sequestro para enganar patrão após noite de copos

A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária divulgou hoje ter constituído arguido um homem de 26 anos que alegadamente simulou o seu próprio sequestro numa rocha do rio Douro por receio da entidade patronal.

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

"As diligências de investigação realizadas permitiram esclarecer, sem qualquer dúvida, que a pretensa vítima simulou a privação da liberdade após ter passado a noite em bares e boates com diversas companhias femininas e, por ter receio da reação da entidade patronal, decidiu simular a privação da liberdade", refere a PJ em comunicado.

Segundo a PJ, mediante a informação inicial comunicada tudo apontava para "um sequestro em execução, em que a vítima estaria amarrada de pés e mãos a uma árvore numa das margens do rio Douro".

Perante tais dados, foram mobilizados "significativos recursos humanos logísticos, incluindo o apoio da Polícia Marítima" que acabaram por localizar o "alegado sequestrado numa rocha, em cima do rio Douro, num local recôndito, e acesso extremamente difícil, só possível de aceder pela via fluvial quando a maré está na fase preia-mar".

"Apenas conseguiu chegar àquele local no momento da maré vazante e, por não saber nadar, não sabia como escapar da situação que criara", refere ainda a PJ.

O inquérito foi remetido ao DIAP de Vila Nova de Gaia para "efeitos da respetiva tramitação processual".

Lusa

  • "Fiquei absolutamente perplexo com a escolha de Elina Fraga"
    0:43

    País

    Rogério Alves diz que ficou perplexo com a escolha de Elina Fraga para a vice-presidência do PSD. Em declarações à TSF e Diário de Notícias, o antigo bastonário da Ordem dos Advogados lembra as divergências com o governo de Passos Coelho, sobretudo em matérias de justiça.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07