sicnot

Perfil

País

Vinte e dois concelhos de sete distritos em risco máximo de incêndio

Vinte e dois concelhos dos distritos de Santarém, Castelo Branco, Coimbra, Leiria, Guarda, Braga e Vila Real apresentam esta sexta-feira risco máximo de incêndio, segundo informação disponível na página do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na Internet.

(arquivo)

(arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

De acordo com o IPMA, em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Mação, Sardoal (Santarém), Vila de Rei, Sertã, Oleiros (Castelo Branco), Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande (Leiria), Góis, Arganil, Pampilhosa da Serra (Coimbra), Sabugal, Guarda, Celorico da Beira, Trancoso, Guarda, Fornos de Algodres, Aguiar da Beira (Guarda), Sernancelhe, Moimenta da Beira e Vila Nova de Paiva (Viseu), Ribeira de Pena (Vila Real) e Cabeceiras de Basto (Braga).

O IPMA colocou também em risco muito elevado e elevado de incêndio vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental com exceção de Lisboa.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje nas regiões do norte e centro céu pouco nublado, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral até final da manhã, e aumentando de nebulosidade nas regiões do interior durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros.

Está também previsto vento fraco, soprando temporariamente moderado de noroeste no litoral e nas terras altas durante a tarde, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais da faixa costeira e pequena descida da temperatura máxima no litoral.

No sul prevê-se períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente muito nublado no Algarve com possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco até ao final da manhã e possibilidade de ocorrência de aguaceiros e de trovoada nas regiões no interior durante a tarde.

A previsão aponta ainda para vento fraco, soprando moderado do quadrante oeste a partir da tarde e sendo temporariamente de sueste no Algarve durante a manhã, neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais da faixa costeira e pequena descida da temperatura máxima, em especial na costa sul.

Em Lisboa as temperaturas vão variar entre 20 e 30 graus Celsius, no Porto entre 14 e 23, em Braga entre 14 e 31, em Bragança entre 16 e 34, em Viseu entre 18 e 33, na Guarda entre 19 e 31, em Castelo Branco entre 21 e 36, em Coimbra entre 16 e 29, em Santarém entre 18 e 32, em Évora entre 19 e 34, em Beja entre 21 e 34 e em Faro entre 21 e 23.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.