sicnot

Perfil

País

Adesão à greve da Groundforce ronda 90% em Lisboa e sem impacto no Porto, diz Sindicato

A adesão à greve dos trabalhadores da Groundforce rondava pelas 12:30 de hoje os 90% no aeroporto de Lisboa, causando atrasos nos voos e acumulação de bagagens, mas sem impacto no Porto, disse à Lusa fonte do sindicato.

Balcão da TAP e Groundforce

Balcão da TAP e Groundforce

LUIS FORRA


De acordo com o balanço feito à Lusa pelo dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Aviação e Aeroportos (SITAVA), Fernando Henriques, em Lisboa "a adesão ronda os 90% na placa e nos terminais de bagagens e passou dos 60% verificados no sábado na área dos passageiros para os 75%".

No aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, "a adesão é menor", uma vez que no plenário realizado naquela cidade "os trabalhadores decidiram concentrar o seu protesto no sábado, dia 29. Apesar disso, alguns trabalhadores aderiram ao protesto de hoje, mas sem grande impacto", referiu o dirigente sindical.

A greve, que teve início às 00:00 de sábado, está a causar "atrasos nos voos entre os 30 minutos e os 45 minutos, mas não houve ainda cancelamentos", disse, acrescentando que estão também a verificar-se atrasos de duas horas nos voos que chegam a Lisboa: "uma hora dentro do avião porque os passageiros não têm escadas para sair e mais uma hora de espera junto aos tapetes de recolha de bagagens".

Fernando Henriques referiu ainda que a paralisação está a ter impacto ao nível das bagagens em Lisboa onde, à semelhança do que aconteceu no sábado, "algumas centenas de bagagens não acompanharam os passageiros e não foram colocadas nos aviões".

Entretanto, num comunicado enviado às redações, a Groundforce afirma que "a operação decorre normalmente não tendo sido registado qualquer cancelamento de voos, sendo os atrasos, perdas de bagagens ou qualquer dificuldade no tráfego normais para o mês de agosto, onde se regista um elevado fluxo de passageiros".

Na sexta-feira, a ANA - Aeroportos de Portugal alertou para a possibilidade de o tráfego aéreo "sofrer algum constrangimento" no fim de semana devido à greve da Groundforce e aconselhou os passageiros a fazer o seu check-in através da internet. A Lusa tentou contactar a ANA, mas sem sucesso.

Os trabalhadores da Groundforce ratificaram na sexta-feira a greve de 48 horas que está marcada para hoje e domingo, e cujo nível de adesão está, "não só a corresponder, mas a superar as expetativas", afirmou Fernando Henriques.

Os trabalhadores da SPdH - Serviços Portugueses de Handling (Groundforce Portugal) contestam a "postura de desrespeito" da empresa de assistência em terra e reivindicam a revisão dos horários de trabalho e dos salários e o fim da precariedade laboral.

A empresa de assistência em terra, nos aeroportos de Lisboa, Porto, Funchal e Porto Santo é detida em 49,9% pela TAP e em 50,1% pela Urbanos.

Os trabalhadores da Groundforce estiveram em greve no dia 31 de julho.

Segundo o SITAVA, a greve deste fim de semana abrange também os trabalhadores das cinco empresas de trabalho temporário que prestam serviço de handling - Adecco, Cross Staff, Multitempo, Inflight Solutions e RH Mais.

Lusa

  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

    Em atualização

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Macron e Le Pen em troca de acusações
    2:16

    Eleições França 2017

    A campanha eleitoral para a segunda volta em França ficou esta quarta-feira marcada por uma troca de acusações entre os dois candidatos. De visita a uma fábrica em risco de encerramento, Le Pen prometeu que se for eleita salvará os 300 postos de trabalho. Emmanuel Macron acusou a candidata da extrema-direita de aproveitamento político.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.