sicnot

Perfil

País

Praia urbana de Lisboa com menos cerca de 20 mil visitantes que em 2014

Preparada para um aumento do número de visitantes, a segunda época balnear da praia urbana do Torel, em Lisboa, que termina hoje, não atingiu as expectativas de afluência, contabilizando-se menos cerca de 20 mil utilizadores que em 2014.

Tiago Petinga

"Este ano tivemos, por um lado ainda bem, um bocadinho menos pessoas. Contabilizámos cerca de 60 mil", disse à Lusa a coordenadora do pelouro da Cultura da Junta de Freguesia de Santo António, Filipa Veiga, explicando que este ano a praia "já não é novidade" e "não houve as excursões" que se registaram o ano passado.

Em pleno centro de Lisboa, a praia urbana do jardim do Torel foi inaugurada em 2014 numa iniciativa da Junta de Freguesia de Santo António, e nesse ano recebeu mais de 80 mil pessoas.

No arranque da segunda época balnear, que começou a 01 de agosto e termina hoje, o presidente da autarquia, Vasco Morgado, perspetivou que a afluência fosse, "pelo menos, idêntica à do ano passado".

Este ano, a praia do Torel teve um reforço das condições balneares com uma máquina de bombagem da piscina maior e com áreas de lazer de maior dimensão, mas as expectativas em termos de afluência de visitantes não se concretizaram.

No último dia da época balnear da única praia urbana lisboeta, nem o tempo "farrusco", com o sol a não querer abrir, afastou alguns banhistas.

Acompanhada com os dois filhos pequenos de 4 e 9 anos, Alexandra Gondim foi a primeira a pisar a areia e estender a tolha no último dia de praia do Torel, por volta das 10:00, rotina que repetiu "todos os dias" na segunda quinzena de agosto.

"Venho logo de manhãzinha, por causa do mais pequenino, e por volta da hora de almoço vou-me embora", disse à Lusa, apontando como vantagem desta praia o ser "menos perigosa" que as de mar, e, por outro lado, "não se paga" nada.

A viver a dez minutos do Torel, Pedro Afonso, de 20 anos, experimentou a praia urbana em 201 e hoje despede-se da segunda época balnear acompanhado de três amigos, considerando que existem melhores condições. Desde logo, "a água está mais limpa".

Pela primeira vez na praia do Torel, Bruno Santos, de 19 anos, seguiu a sugestão do amigo Pedro Afonso de visitar o espaço balnear urbano, reconhecendo que, apesar de não ser uma praia 'normal', "é bom, é uma piscina, para refrescar, para estar a conviver, por isso é suficiente" e pensa mesmo em voltar para o próximo ano.

"Ouvi no telejornal como é que era a praia e o meu tio já tinha ido e explicou-me, então gostei e pedi ao meu pai para vir cá", contou a pequena Fabiana Silva, de 10 anos, para quem este é o primeiro e último dia de praia na segunda época balnear no Torel.

Desde o início que Igor Nunes é nadador salvador na praia urbana de Lisboa, onde a época balnear tem corrido bem, apesar de alguns incidentes ocasionais, mas sem gravidade.

Segundo o nadador salvador, o perfil das pessoas que frequentam a praia do Torel são sobretudo jovens entre os 12 e os 18 anos e muitas famílias com crianças e bebés.

"Tem mais afluência nos fins de semana. Sobretudo se estiver calor, a praia fica sobrelotada. No entanto, durante a semana é supercalma", explicou Igor Nunes, que considerou ser fácil manter a segurança numa praia onde a bandeira está sempre verde.

Na praia do Torel não faltaram as bolas de Berlim, assim como gelados, escalada, aulas de 'fitness' e zumba, empréstimo de livros e cinema.

Em relação ao impacto deste espaço nos comerciantes da zona, a coordenadora do pelouro da Cultura da Junta de Freguesia de Santo António, Filipa Veiga, disse que se sente algum movimento, "nem que seja pelos comerciantes a dizer que há muito mais gente a subir e a descer a rua do Telhal", perto do jardim do Torel.

Para Filipa Veiga, não é uma desilusão terem-se registando menos visitantes na praia, explicando que, apesar de que em 2014 ter havido "muita gente", existiram alguns erros que se tentaram colmatar nesta segunda época balnear.

"O ano passado ultrapassou, tivemos muita gente fora do bairro, este ano não. Este ano foi realmente muita gente aqui de Santo António", referiu.

A Junta de Freguesia de Santo António investiu à volta de 10 mil euros na organização desta edição da praia do Torel, contando com apoios de patrocinadores, sendo que cerca de 10% desse investimento é assegurado pelo orçamento da Cultura da Junta, afirmou Filipa Veiga, explicando que a Junta podia orçamentar o projeto todo.

A iniciativa é para repetir nos próximos anos, mesmo que não haja patrocinadores, disse o presidente da Junta de Freguesia de Santo António, Vasco Morgado, no início desta segunda época balnear.

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59