sicnot

Perfil

País

Chuva forte corta estradas e provoca inundações nos Açores

Os Açores foram afetados pelo mau tempo, durante a madrugada. Até esta manhã, os grupos central e oriental estiveram em aviso vermelho por causa da chuva forte. O bombeiros foram chamados a 32 ocorrências na Terceira e em São Miguel. Várias estradas ficaram cortadas e algumas casas foram inundadas. Três pessoas foram assistidas por hipotermia. Esta manhã, a chuva abrandou e as equipas estão no terreno a ajudar as populações.

Rui Caria/SIC

Rui Caria/SIC

Os grupos central (Graciosa, S. Jorge, Faial, Pico e Terceira) e oriental (S. Miguel e Santa Maria) estiveram sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, desde as 01:00 (02:00 em Lisboa) e até às 08:00 locais (09:00 no continente) devido à previsão de precipitação forte.

Em declarações à agência Lusa, Barbara Castelo, responsável do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores, adiantou que no início da noite e durante a madrugada de hoje registaram-se 32 ocorrências de pequena dimensão nas ilhas Terceira (grupo central) e S. Miguel (grupo oriental).

"Na ilha terceira houve registo de inundações e obstruções da via publica devido a problemas com esgotos e bueiros que foram rapidamente resolvidos. Em S. Miguel, a maior incidência foi nos concelhos de Nordeste e Povoação", adiantou.

Segundo Barbara Castelo, no Nordeste, algumas estradas ficaram interrompidas e duas habitações ficaram inundadas devido ao transbordo de ribeiras.

"Na zona da Pedreira , concelho do Nordeste, houve uma situação mais complicada com arrastamento de troncos para a via pública e uma habitação ficou danificada. No entanto, não há registo de vítimas, tivemos apenas três pessoas que entraram em hipotermia e pelos seus próprios meios ao centro de saúde e foram assistidas", contou.

A responsável indicou também que no concelho da Povoação algumas estradas ficaram inacessíveis.

"De momento já não chove e as equipas estão no local a ajudar as populações. A acompanhar a situação estão elementos da proteção civil, câmaras municipais, assistentes sociais e da Direção Regional das Floresta", sublinhou.

Além dos grupos central e oriental, também o ocidental (ilhas do Corvo e Flores) esteve sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, também devido à chuva forte entre as 01:00 e as 08:00 de hoje.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou também todo o arquipélago dos Açores sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de trovoada.

O aviso vermelho é o mais grave de uma escala de quatro e é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação meteorológica de risco extremo.

De acordo com o IPMA, o aviso laranja é o segundo mais grave numa escala de quatro e implica uma situação meteorológica de risco moderado a elevado.

Já o aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

Com Lusa

  • A easyJet não está a oferecer bilhetes no Facebook. Cuidado, é uma burla

    País

    Se esteve no Facebook nos últimos dias, provavelmente reparou na oferta de dois bilhetes para uma viagem da easyJet, a propósito do 22.º aniversário da companhia aérea britânica. Uma viagem para dois tinha tudo para correr bem, não fosse um esquema de burla, criado para obter os dados pessoais dos utilizadores que partilham a publicação na rede social.

  • Big Ben em silêncio durante quatro anos
    2:15

    Mundo

    Esta segunda-feira ficou marcada pelas últimas badaladas dos famosos sinos do Big Ben, em Londres, no Reino Unido. A torre, na qual está instalada o relógio mais famoso do mundo, vai entrar em obras e os sinos só vão voltar a tocar em 2021.

  • Garrafa lançada ao mar em Rhodes recebe resposta de Gaza
    1:43

    Mundo

    A história parece de filme, mas aconteceu numa praia de Gaza. Um casal britânico lançou uma garrafa com uma mensagem ao mar, em julho, na ilha grega de Rhodes. A garrafa foi encontrada por um pescador numa praia de Gaza, que aproveitou para enviar a resposta, na qual falou sobre as restrições impostas por Israel.