sicnot

Perfil

País

Um quinto das grávidas da zona de Lisboa assume consumo de álcool

Quase um quinto das mais de mil grávidas inquiridas num estudo português indicam ter consumido bebidas alcoólicas mesmo depois de terem conhecimento da gravidez, revelando um consumo sobretudo esporádico.

© Alex Lee / Reuters

O estudo foi desenvolvido pelo Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) com o objetivo de caraterizar o consumo de álcool entre as grávidas nos concelhos de Lisboa e Oeiras e envolveu 1.104 participantes inquiridas através de questionários apresentados pelos profissionais de saúde.

Dezanove por cento das mulheres inquiridas declararam ter tomado bebidas alcoólicas após terem conhecimento da gravidez, "sendo este consumo essencialmente esporádico", enquanto um por cento tomaram bebidas até ficarem 'alegres' ou fizeram consumos 'binge' (consumo ocasional excessivo).

"Verifica-se um certo consenso em torno da ideia de que o consumo de bebidas alcoólicas na gravidez tem efeitos negativos no bebé, mas uma ambiguidade quanto ao tipo de consumo que é nocivo", refere o sumário executivo do estudo.

Por isso, o SICAD entende que é necessário "divulgar mensagens claras e concretas quanto ao consumo de bebidas alcoólicas na gravidez: não é seguro beber qualquer copo na gravidez".

O SICAD frisa ainda que "a ideia de que não é seguro beber qualquer copo de bebida alcoólica por semana na gravidez é a que mais contribui para a diminuição da probabilidade de consumir".

Segundo os dados do estudo, entre as mulheres que consumiam álcool antes da gravidez, 74% deixaram de o fazer durante o planeamento da gravidez ou já depois de saberem estar grávidas. Das que mantiveram o consumo de bebidas alcoólicas -- 26% do total de consumidoras -, metade (13%) reduziu esse consumo.

"As alterações ao consumo na gravidez ocorrem sobretudo aquando do conhecimento da gravidez e são motivadas pela necessidade de evitar problemas de saúde para o futuro filho", explica o SICAD.

Lusa

  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.