sicnot

Perfil

País

Falta de horas de sono nos médicos diminui concentração e pode afetar atendimento

O primeiro estudo feito em Portugal sobre os efeitos da privação do sono nos médicos concluiu que o trabalho noturno está diretamente associado a uma diminuição da atenção e concentração e a um atraso na resposta a estímulos.

Reuters

O trabalho, publicado na mais recente edição da Acta Médica Portuguesa, avaliou 18 jovens médicos, com idades entre os 26 e os 33 anos, divididos em dois grupos: um que não realizava trabalho noturno e outro com privação de sono -- no mínimo 12 horas de trabalho noturno por semana.

"O nosso objetivo foi avaliar os efeitos da privação de sono nos médicos que faziam trabalho noturno, através da aplicação de testes práticos que avaliavam a capacidade de concentração e de resposta a estímulos", explicou à agência Lusa Inês Sanches, autora do estudo.

O grupo de médicos que fazia trabalho noturno apresentou défices de concentração e, nos testes de avaliação a estímulos, mostrou pior performace, cometendo mais erros e demorando mais tempo a dar respostas.

"O grupo com privação do sono tinha mais limitações", resumiu Inês Sanches, admitindo que a falta de horas de sono pode comprometer o atendimento aos doentes, bem como a saúde e a qualidade de vida do próprio médico.

Em todos os testes, o grupo de médicos que menos dormiu mostrou menor sentido de orientação, menor reação a estímulos e reduzida capacidade de concentração.

Os efeitos na privação do sono podem ter impacto também nos médicos que necessitam de gestos mais técnicos, como os cirurgiões, uma vez que a capacidade psicomotora também se mostra mais diminuída em quem realiza trabalho noturno.

Inês Sanches, que é pneumologista no Hospital Geral do Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, está consciente de que haverá sempre necessidade de ter médicos a trabalhar durante a noite, mas alerta que é necessário discutir e refletir sobre os efeitos da privação do sono no trabalho médico.

Ajustes nos horários, maior rotação nos turnos e descansos compensatórios são algumas das soluções para evitar a privação de sono nos médicos, propõe a investigadora, lembrando que atualmente são exigidos cada vez mais turnos suplementares de trabalho -- nomeadamente turnos de 24 horas sem direito ao descanso, continuando a jornada laboral no dia seguinte.

Inês Sanches sublinha que há a tendência para "ver os médicos como máquinas quando, na verdade, são humanos".

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.