sicnot

Perfil

País

Quase metade dos candidatos à 2.ª fase do ensino superior não conseguiu vaga

Quase metade dos candidatos ficaram fora das universidades e politécnicos públicos na 2.ª fase do concurso nacional de acesso, que registou 18.250 candidatos, mas apenas 9.410 colocados, de acordo com dados divulgados hoje pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).

© Marcelo del Pozo / Reuters

Segundo os números da tutela, entre o total de candidatos havia 5.810 que não se te tinham candidatado à 1.ª fase, 4.366 que não foram colocados na 1.ª fase, 1.980 colocados na 1.ª fase que não se matricularam e 6.094 candidatos colocados na 1.ª fase e que concretizaram a matrícula.

"Para a segunda fase, o número de vagas colocadas a concurso foi de 13.387, às quais acresceram 1.779 vagas libertadas por candidatos colocados e matriculados na primeira fase que foram agora colocados na segunda fase. Na segunda fase do concurso não foram ocupadas 5.836 vagas", refere uma nota do Ministério da Educação e Ciência.

Apesar das milhares de vagas que sobraram, os dados da DGES revelam que 8.840 alunos não conseguiram lugar na 2.ª fase.

Os resultados da 2.ª fase estão disponíveis desde hoje para consulta no portal da DGES em http://www.dges.mctes.pt e na aplicação ES Acesso para dispositivos móveis nas plataformas IOS e Android.

Os mais de nove mil colocados na 2.ª fase têm entre 24 e 28 de setembro para se matricularem na instituição e curso eu que conseguiram lugar.

Caberá agora às instituições decidir se querem levar a concurso para uma 3.ª fase as vagas que sobraram da 2.ª fase e aquelas que eventualmente não sejam ocupadas por não se concretizar a matrícula.

A candidatura à 3.ª fase decorre entre 01 e 05 de outubro através do portal da DGES. No dia 01 a DGES divulga a lista com as vagas disponíveis para cada instituição e curso.

Lusa

  • Passos explica porque se sentiu irritado com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o Presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas de que foi alvo.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.