sicnot

Perfil

País

Novas doses da vacina BCG começam a chegar a Portugal no fim de outubro

Portugal vai receber novas doses da vacina contra a tuberculose (BCG) de forma faseada entre final de outubro e fevereiro de 2016, o que permitirá vacinar cerca de 160 mil crianças, incluindo todas as nascidas este ano.

© Luke MacGregor / Reuters


As dificuldades de fornecimento desta vacina, que começaram em março, estão ligadas a problemas com a produção no único laboratório que fabrica a vacina para a Europa, um laboratório público na Dinamarca.

Segundo um comunicado hoje divulgado pela Direção-geral da Saúde (DGS), o produtor da vacina prevê fornecer de forma faseada 24 mil frascos multidose de BCG entre fim do próximo mês e fevereiro do próximo ano.

"As doses de BCG que serão recebidas pelos serviços de saúde permitem vacinar cerca de 160 mil crianças, incluindo todas as crianças nascidas em 2015", refere a DGS, acrescentando que a administração das vacinas será organizada pelos hospitais e centros de saúde de todo o país.

Assim, os pais dos bebés que ainda não foram vacinados com a BCG serão contactados pelo respetivo centro de saúde para vacinar os seus filhos.

A regularização do fornecimento devia ter acontecido no início de agosto, mas, segundo informação dada na altura pela DGS, os lotes da vacina não revelaram conformidade de segurança total.

A Direção-Geral de Saúde (DGS) tem insistido que o problema de fornecimento da BCG "não constitui risco para a saúde pública", até porque a prevenção e o controlo da tuberculose se baseia em várias medidas, "além da vacinação dos recém-nascidos".

A única vacina BCG que está autorizada em Portugal, e na maioria dos países europeus, é produzida por um laboratório público da Dinamarca, mas, nos últimos anos, o fornecimento da vacina tem sofrido interrupções de duração variável.

Esta vacina tem um prazo de validade mais curto do que as outras vacinas do Programa Nacional de Vacinação, não permitindo armazenamentos de longo prazo.

Entretanto, o Ministério da Saúde já anunciou que está a ser avaliada a retirada da vacina BCG do Programa Nacional de Vacinação, com especialistas a defenderem que Portugal está em condições de suspender a administração universal da vacina, mantendo a vacinação a grupos de riscos.

Lusa

  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.