sicnot

Perfil

País

Detetado caso de meningite em infantário de Viana do Castelo

Uma criança com cerca de 4 anos, que frequenta um infantário da cidade de Viana do Castelo, está internada no hospital local com meningite, tendo sido acionadas todas as medidas preventivas, disse esta sexta-feira à Lusa o diretor daquela unidade.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Harrison McClary / Reuters

Em declarações à agência Lusa, o diretor da Unidade Local de Saúde do Alto Minho(ULSAM), Frankelin Ramos, adiantou que "há fortes suspeitas de que se trate de um caso de meningite bacteriana", e avançou que a criança, internada desde quinta-feira no serviço de pediatria do hospital de Santa Luzia, "se encontra em estado estável".

"Face a esta situação, o serviço de Saúde Pública tomou todas as medidas preventivas junto de todas as crianças que terão contactado com ela", explicou.

A criança internada frequenta uma das estruturas do Lar de Santa Teresa, que acolhe cerca de 31 crianças e jovens, dos 5 aos 23 anos.

Além da área de acolhimento de raparigas, a instituição, fundada em 1877, dispõe, no mesmo local, de várias estruturas, entre elas uma creche e jardim-de-infância, lar para idosos, entre outras respostas sociais, empregando cerca de 93 funcionários.

O diretor da ULSAM sublinhou "a rapidez de ação" do serviço de Saúde Pública" ao tomar todas as medidas protocoladas para estes casos".

"Apesar de ainda não dispor dos resultados finais das análises efetuadas à criança que se encontra internada o Serviço de Saúde Pública nem sequer correu risco e avançou com as medidas preventivas", frisou.

O hospital de Santa Luzia serve cerca de 244 mil pessoas dos dez concelhos do distrito de Viana do Castelo, e algumas populações vizinhas do distrito de Braga.

A ULSAM inclui o Hospital de Santa Luzia, em Viana do Castelo, o Hospital Conde de Bertiandos, em Ponte de Lima e, 13 centros de saúde espalhados pelo Alto Minho.

Lusa

  • Paula Brito e Costa continua a trabalhar na Raríssimas

    País

    Depois de ter apresentado a demissão do cargo de presidente da Raríssimas, Paula Brito e Costa mantém-se a exercer funções na associação, apurou a SIC. Identifica-se agora como diretora-geral e já comunicou isso mesmo a alguns funcionários.

  • As IPSS são estruturantes no país. Fazem o que Estado não faz porque não pode, não quer, ou não chega a tudo. Chama-se sociedade civil a funcionar. E o Estado subsidia, ajuda, (com)participa, apoia. Nada contra. A questão é quando as IPSS e outras instituições, fundações, associações, federações e quejandas se tornam verdadeiras "indústrias".

    Pedro Cruz

  • O ano "saboroso" de António Costa
    0:51

    País

    António Costa diz que 2017 foi um ano "saboroso" para Portugal. Num encontro com funcionários portugueses, em Bruxelas, antes do Conselho Europeu desta quinta-feira, o primeiro-ministro realçou o que o país conquistou no último ano, no plano europeu, e que culminou com a eleição de Mário Centeno para a Presidência do Eurogrupo.

  • Lince ibérico esteve à venda no OLX

    País

    Um anúncio de venda de um lince ibérico, por 1.500 euros, foi publicado esta semana no site de classificados OLX, com uma morada de Alcoutim, no Algarve. A autenticidade da publicação não foi confirmada, mas em setembro foi encontrada a coleira de um lince ibérico precisamente em Alcoutim. As autoridades estão a investigar.

    SIC

  • Estabilização dos solos nas áreas ardidas
    1:58

    País

    Está a começar uma intervenção de emergência para estabilizar os solos nas áreas ardidas nos incêndios florestais. O trabalho das equipas que estão no terreno arrancou na zona da Lousã mas vai passar por vários concelhos como Pampilhosa da Serra e Vila Real.