sicnot

Perfil

País

PR lembra que em tempo eleitoral os chefes de Estado não vão ao 5 de Outubro

PR lembra que em tempo eleitoral os chefes de Estado não vão ao 5 de Outubro

O Presidente da República desvalorizou hoje as críticas à sua ausência nas comemorações do 5 de Outubro, lembrando que essa tem sido sempre a conduta dos chefes de Estado quando a Implantação da República "calha em tempo eleitoral".

"Os Presidentes da República não vão às cerimónias do 05 de Outubro quando calha em tempo eleitoral, foi assim com os meus antecessores, é assim comigo", afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, em declarações aos jornalistas depois de ter votado, numa escola em Lisboa.

Questionado sobre as críticas que têm sido feitas à sua decisão de não estar presente na cerimónia de comemoração do 05 de Outubro na câmara de Lisboa, Cavaco Silva lembrou que não só os seus antecessores, como ele próprio já tiveram decisão idêntica anteriormente.

"Os Presidentes da República não costumam ir em tempo eleitoral à câmara municipal no dia 05, foi assim com os meus antecessores, foi assim comigo noutra ocasião e será assim comigo amanhã [segunda-feira]", insistiu.

Na quinta-feira, fonte oficial de Belém justificou à Lusa a decisão do Presidente de não comparecer na cerimónia de comemoração do 05 de Outubro, que tradicionalmente decorre nos Paços do Concelho, com a necessidade de Cavaco Silva "se concentrar na reflexão sobre as decisões que terá de tomar" nos dias seguintes, numa referência ao pós-eleições.

"Dado o atual momento político, o PR tem que se concentrar na reflexão sobre as decisões que terá de tomar nos próximos dias. Desta forma, não poderá estar presente na cerimónia comemorativa da Implantação da República", disse a fonte.

Desde que o dia da Implantação da República deixou de ser feriado, este será o primeiro ano que se irá comemorar num dia útil e será o dia seguinte às eleições legislativas.

Já em 2005, nas vésperas das eleições autárquicas, o modelo das comemorações foi diferente do habitual. As cerimónias decorreram no Palácio da Ajuda, mas contaram com a presença do então Presidente da República Jorge Sampaio, que fez uma intervenção.

Em 2009, quando as comemorações do 05 de Outubro também se realizaram em vésperas de eleições autárquicas, e já com Cavaco Silva enquanto chefe de Estado, o formato também foi alterado. O Presidente da República optou por não se deslocar à câmara de Lisboa, mas abriu ao público os jardins do Palácio de Belém, onde proferiu uma pequena intervenção alusiva aos 99 anos da Implantação da República.

Lusa

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalam-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.