sicnot

Perfil

País

Buscas subaquáticas suspensas na Figueira da Foz até às 20:00

As buscas subaquáticas pelo pescador ainda desaparecido, no naufrágio do arrastão Olívia Ribau, foram suspensas às 14:30 de hoje, devido às condições adversas no rio Mondego e serão retomadas às 20:00, disse o porta-voz da Autoridade Marítima.

No arrastão Olívia Ribau naufragado no dia 6, à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores.

No arrastão Olívia Ribau naufragado no dia 6, à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores.

PAULO NOVAIS / Lusa

"Houve uma tentativa de conseguir identificar um dos ecos que foi identificado pelo sonar lateral [equipamento colocado no barco dos Pilotos que faz uma 'radiografia' do fundo do rio], tentámos por mergulhadores na água mas, atendendo a que esse eco está mesmo localizado na boca da barra, foi completamente impossível. Está uma corrente muito forte, uma ondulação muito forte", disse o comandante Nuno Leitão.

O responsável adiantou que a Autoridade Marítima não vai "correr riscos" à procura do corpo que está desaparecido e que, devido "à grande corrente que se faz sentir, à ondulação fortíssima e vento", tentaram pôr um mergulhador dentro de água para aceder ao interior do arrastão, "mas as condições de segurança não garantem minimamente a segurança do homem que vai para dentro".

"Por isso, as buscas serão canceladas até às 20:00, que é a próxima maré de estofo de maré e, nessa altura, na expectativa que possa haver condições, vamos tentar novamente", disse Nuno Leitão.

O porta-voz da Autoridade Marítima disse ainda que as buscas em terra nas praias adjacentes ao local do naufrágio continuam com meios da Polícia Marítima.

Cerca das 19:30 de sexta-feira foi encontrado, no interior do arrastão, o corpo de um dos pescadores que ainda estava desaparecido. Residente na Praia de Mira, o homem, de 44 anos, era o cozinheiro da embarcação.

Na terça-feira tinha já sido encontrado um corpo e, na quinta-feira, mais dois. Dois outros pescadores foram resgatados vivos na terça-feira, dia do naufrágio.

No arrastão Olívia Ribau, naufragado na terça-feira passada, cerca das 19:15, à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores.

Lusa

  • Hoje é notícia 

    País

    O PSD leva a debate parlamentar a reprogramação do atual quadro comunitário, desafiando os partidos a pronunciarem-se sobre a proposta inicial do Governo, que considera "não servir o país". Os parceiros sociais e o Governo reúnem-se na Concertação Social para discutirem o Programa Nacional de Reformas. O Sporting de Braga procura alcançar o Sporting no 3º lugar da I Liga, ao defrontar o Marítimo na abertura da 31.ª jornada. Estas e outras notícias marcam a atualidade desta sexta-feira.

  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01

    País

    Dezassete anos depois, Lisboa vai ter as primeiras salas de consumo assistido, vulgarmente conhecidas como salas de chuto. O objetivo é apoiar os mais de 1400 toxicodependentes sinalizados e evitar a propagação de doenças.

  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC