sicnot

Perfil

País

Tempestade passou mas chuva mantém-se até terça-feira

A tempestade causada pelo furacão Joaquin já passou, mas os seus efeitos vão continuar a sentir-se hoje, com chuva e trovoadas, que só devem diminuir de intensidade na terça-feira, segundo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Rafael Marchante / Reuters

Em declarações à Lusa, a meteorologista Madalena Rodrigues explicou que a situação de hoje é "tranquila", decorrente de uma "depressão normal".

"O dia de hoje vai continuar a ser influenciado pela depressão que nos últimos dias estava localizada a noroeste do território do continente. Essa depressão vai (...) originar céu geralmente muito nublado com períodos de chuva ou aguaceiros, em especial nas regiões do norte e centro, com possibilidade de ocorrência de trovoadas durante a tarde", precisou Madalena Rodrigues.

Segunda-feira será "um dia muito parecido ao de hoje", "com períodos de chuva ou aguaceiros que por vezes podem ser fortes", mantendo-se a possibilidade de trovoadas.

Apenas na terça-feira se prevê "uma diminuição da precipitação de norte para sul, devido ao deslocamento da depressão", conclui a meteorologista.

A depressão pós-tropical corresponde a uma fase posterior da evolução do furacão Joaquin e, por isso, já não apresenta características de severidade meteorológica tipicamente associadas aos ciclones tropicais na categoria de furacão.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Oliveira e Costa condenado a 14 anos de prisão

    País

    O fundador do grupo SLN/BPN, José Oliveira e Costa, foi esta quarta-feira condenado pelo tribunal a uma pena de prisão efetiva de 14 anos pelos crimes de falsificação de documentos, fraude fiscal qualificada, burla qualificada e branqueamento de capitais. Dos 15 arguidos no processo, 12 foram condenados.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras