sicnot

Perfil

País

Carlos Silva quer avaliar internamente as consequências de ter defendido que o PS devia negociar com o PSD-CDS

Carlos Silva vai avaliar se tem condições para continuar à frente da UGT, a União-Geral de Trabalhadores. De acordo com o Jornal de Negócios, o secretário geral marcou uma reunião interna para a próxima semana.

"A UGT foi acusada de fazer parte de uma nova troika. Rejeito liminarmente este tipo de acusação", sustentou carlos Silva. (SIC/Arquivo)  

"A UGT foi acusada de fazer parte de uma nova troika. Rejeito liminarmente este tipo de acusação", sustentou carlos Silva. (SIC/Arquivo)  

Em causa estão as declarações polémicas de Carlos Silva, que defendeu que o PS devia negociar a viabilização do Orçamento do Estado para 2016 coma coligação PSD/CDS.

Horas mais tarde, a central sindical veio apoiar um eventual Governo de esquerda liderado por António Costa. Carlos Silva mostra-se agora disponível para analisar internamente as consequências dessa declaração que diz ter feito apenas em nome próprio e não em nome da UGT.

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC