sicnot

Perfil

País

PS equaciona referendo interno sobre governo de Esquerda

PS equaciona referendo interno sobre governo de Esquerda

O PS pode convocar um referendo aos militantes do partido, para votarem 'sim' ou 'não' à formação de um governo de Esquerda que tenha António Costa como primeiro-ministro. A decisão será tomada na reunião da Comissão Política nacional dos socialistas, que só se vai realizar depois de terminarem as negociações com todos os partidos, incluindo PSD e CDS.

  • Costa diz que tem trabalhado na "plataforma de um Governo"

    País

    O secretário-geral do PS considerou esta segunda-feira importante, interessante e produtiva a reunião com o Presidente da República, onde falou do trabalho que tem realizado com as diferentes forças política para a constituição da "plataforma de um Governo".

  • António Costa diz ainda é cedo para se tirar conclusões
    0:50

    País

    António Costa esteve esta segunda-feira reunido com o Presidente da República. O secretário-geral do PS foi informar Cavaco Silva sobre os contactos que tem mantido com as várias forças políticas para a criação de um governo para o país. À saída, Costa disse apenas que ainda é cedo para se tirar conclusões.

  • Governo lança linha de crédito de 100 M€ para empresas situadas no interior

    País

    As políticas de valorização do interior, tema escolhido pelo primeiro-ministro, António Costa, abriram o debate quinzenal na Assembleia da República. O primeiro-ministro anunciou que o Governo vai lançar uma linha de crédito de 100 milhões de euros destinada exclusivamente a pequenas e microempresas empresas situadas no interior, a par da reprogramação do Portugal 20/20.

    Direto

  • Cachalote-pigmeu morreu pouco tempo depois de dar à costa em Lisboa
    1:13
  • PSD compara SNS a um "cenário de guerra", Centeno desdramatiza
    2:44

    Economia

    O ministro das Finanças esteve esta amanhã no Parlamento e voltou a não comprometer-se com aumentos salariais na função pública no próximo ano. Deu mesmo a entender que a medida não é prioritária. A discussão passou também pelo Serviço Nacional de Saúde. Centeno desdramatizou as carências mas o PSD comparou o que s passa a um cenário de guerra.