sicnot

Perfil

País

Porto da Figueira da Foz reaberto seis dias após naufrágio

Depois de terminadas as buscas pelos pescadores vítimas de naufrágio na terça-feira, o porto da Figueira da Foz foi reaberto esta manhã. Ontem, ainda de forma condicionada, saíram os navios retidos no interior do porto e hoje, ao meio-dia e meia, foi dada autorização para entrada e saída de embarcações.

No arrastão Olívia Ribau naufragado no dia 6, à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores.

No arrastão Olívia Ribau naufragado no dia 6, à entrada do porto da Figueira da Foz, seguiam sete pescadores.

PAULO NOVAIS / Lusa

Ao largo esperavam seis cargueiros há vários dias para entrar no porto comercial. Dois deles traziam mercadorias para descarregar os restantes pretendiam carregar os respectivos contentores.

Assim que foi dada a luz verde à navegação, foram várias embarcações de pesca e algumas de recreio que começaram a circular no canal de acesso ao mar. A maioria em direção ao alto mar.

O porto esteve encerrado seis dias depois de o arrastão Olívia Ribau ter naufragado na terça-feira quando regressava da faina. A bordo seguiam sete tripulantes. Dois sobreviveram, mas os restantes cinco perderam a vida.

  • Os números das eleições francesas
    0:50

    Eleições França 2017

    Os resultados definitivos mostram que Emmanuel Macron obteve 24% dos votos, na primeira volta das eleições francesas. Ficou quase três pontos à frente de Marine Le Pen, que conseguiu 21,3%. Os números oficiais, publicados pelo Ministério do Interior, dão ainda conta da taxa de abstenção: 22,2%, um ligeiro aumento face à primeira volta das presidenciais de 2012.

  • Estarão os portugueses a consumir vitamina D em excesso? 
    6:44
  • Investigadores criam nanovacina contra diferentes cancros

    Mundo

    Investigadores da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveram uma nanovacina (vacina administrada através de partículas microscópicas) contra diferentes cancros, como o da pele, do cólon e do reto, numa experiência com ratos, revela um estudo publicado esta segunda-feira.