sicnot

Perfil

País

Vinte anos de Portugal Fashion celebrados em mais de 30 desfiles entre Lisboa e Porto

A celebrar duas décadas, o Portugal Fashion preparou uma 37.ª edição comemorativa e promove, de 21 a 24 de outubro, mais de 30 desfiles, em diferentes espaços em Lisboa e no Porto, cidade na qual regressa ao emblemático Coliseu.

À agência Lusa, a organização do evento - da responsabilidade da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) - antecipou os detalhes do 37.º Portugal Fashion, com o tema é "Celebration" (em português, "celebração"). O cartaz dos desfiles e da exposição comemorativa dos 20 anos são antecedidos por um concerto do pianista brasileiro Marcelo Bratke, no dia 20, no Convento do Beato, em Lisboa.

O primeiro dia do Portugal Fashion - que no total vai receber propostas para a próxima primavera/verão de 19 criadores, seis jovens designers, três marcas de jovens designers, três escolas de moda, oito marcas de vestuário e seis marcas de calçado - decorre, como vem sendo tradicional, em Lisboa, seguindo depois para três dias no Porto.

A aposta na dispersão por vários espaços das duas cidades mantém-se e, no Porto, conservando o centro nevrálgico na Alfândega, os desfiles chegam pela primeira vez ao Palácio de Cristal, ao Silo Auto e ao Quartel de Serpa Pinto, havendo um regresso ao emblemático Coliseu do Porto - que marcou a história do Portugal Fashion - para todos as apresentações do dia 22.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da ANJE, João Rafael Koehler, considerou que nesta edição comemorativa fazia todo o sentido voltar ao Coliseu e explicou que organizar desfiles em vários sítios permite que "o Portugal Fashion chegue mais às pessoas e os criadores tenham um processo de intervenção na própria organização, obviamente com limitações, conseguindo assim comunicar de forma muito mais rápida e fácil a linguagem que querem transmitir".

"Aproximamos o evento das pessoas e do país para que se perceba que o Portugal Fashion não vive no éter, longe de todos, na moda de autor que é feita só para alguns, porque nós queremos estar próximos das pessoas. Tem que haver o equilíbrio entre aquilo que é a moda de autor e aquilo que é um público mais vasto. Nós temos que viver neste equilíbrio", defendeu.

Storytailors, Alves/Gonçalves, Meam by Ricardo Preto, Diogo Miranda, Katty Xiomara, Miguel Vieira, Pedro Pedro, Fátima Lopes, Nuno Baltazar, Luís Buchinho, Luís Onofre e Carlos Gil são alguns dos nomes consagrados que vão apresentar as suas coleções para a próxima estação quente, juntando-se a este grupo a estreante criadora de Braga Elsa Barreto.

"Quero que haja mais rotatividade no Portugal Fashion e quando o digo não é no mau sentido nem para que nenhum designer se sinta pressionado", disse o presidente da ANJE, explicando que há "uma limitação da capacidade de absorção de novos nomes sem o sacrifício dos atuais", mas que esta rotatividade vai permitir que aqueles criadores que não estão no evento de moda possam vir a entrar.

A plataforma de novos talentos Bloom recebeu o Selo Europeu de Festivais 2015-2016, certificado de qualidade atribuído pela European Festivals Association, que distingue eventos culturais e criativos com impacto a nível local, nacional e internacional.

"O Bloom já existe há cinco anos e nós queremos que se afirme como um espaço de introdução de novos designers, que depois aspiram a ser designers consagrados, como já aconteceu", referiu o responsável.

Do programa desta edição faz ainda parte uma exposição alusiva ao 20.º aniversário, na Alfândega do Porto, que é inaugurada no dia 23 de outubro. De acordo com o responsável do projeto, Pedro Caride, "trata-se de uma instalação de celebração" dos 20 anos e faz "uma visita às raízes do evento e aos seus traços mais identificativos que construíram o seu ADN e uma marca reconhecida nacional e internacionalmente".

Lusa

  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.