sicnot

Perfil

País

Bactéria mata oito pessoas e infeta 22 no Hospital de Gaia

Oito pessoas morreram e 22 foram infetadas no Hospital de Gaia pela bactéria Klebsiella pneumoniae muito resistente a antibióticos. Segundo o Jornal de Notícias, nos últimos dois meses, 30 doentes internados foram infetados naquele hospital.

(Reuters/ Arquivo)

(Reuters/ Arquivo)

REUTERS/ ARQUIVO

O Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho adianta, no entanto, que as oito vítimas mortais apresentavam um quadro clínico de base muito complexo e grave, pelo que a causa dos óbitos não pode ser atribuída diretamente à infeção.

Segundo a coordenadora Margarida Mota, a origem poderá ter surgido de "um doente do foro cirúrgico, com complicações pós-operatórias e com necessidade de vários esquemas de antibioterapia". A bactéria é transmissível através do contacto com fluídos ou secreções.


Após a identificação do primeiro caso, foi colocado em prática um plano de ação e reforçadas as medidas de isolamento e vigilância. Os infetados que não morreram, estão atualmente sem sintomas, mas todos internados.

O Hospital de Gaia adiantou já que, neste momento, estes doentes não se encontram nos cuidados intensivos daquela unidade hospitalar.

  • Autarca garante que não houve "touros de fogo"

    País

    O presidente da Câmara de Benavente disse esta segunda-feira à Lusa que a atividade "touros de fogo" foi retirada do programa da Festa da Amizade depois de recebido um parecer desfavorável da Direção-Geral de Veterinária.

  • Presidente do Brasil formalmente acusado de corrupção

    Mundo

    O Procurador-Geral da República do Brasil apresentou na noite de segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal uma denúncia contra o Presidente Michel Temer e o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva.

  • Reconquista de Mossul ao Daesh pode estar para breve
    1:27
  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.