sicnot

Perfil

País

Proteção Civil lança alerta por chuva e vento forte

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) lançou hoje um aviso à população de chuva e vento forte entre sábado e segunda-feira, sobretudo no litoral, centro e sul, que poderão provocar inundações e lençóis de água.

JOSE COELHO

Segundo a Proteção Civil, prevê-se "precipitação pontualmente intensa com acumulados que poderão chegar os 60mm/12h", que se estende a todo o território continental, e "vento moderado a forte de quadrante sul (30-50km/h) com rajadas que poderão chegar aos 70km/h", sendo que nas terras altas soprará com intensidade a variar entre os 50-70km/h com possibilidade de ocorrência de rajadas que poderão atingir os 120km/h.

Entre os efeitos possíveis da chuva e vento forte, a ANPC alertou para a possibilidade de cheias rápidas nas cidades, inundações por transbordo de linhas de água nas zonas historicamente mais vulneráveis e inundações de estruturas urbanas subterrâneas com deficiências de drenagem, danos em estruturas montadas ou suspensas, queda de ramos ou árvores, devido ao vento mais forte, e piso rodoviário escorregadio com possível formação de lençóis de água.

"O eventual impacto destes efeitos pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados", afirmou a Proteção Civil, em comunicado, destacando as zonas historicamente mais vulneráveis, onde recomenda a observação e divulgação das principais medidas de autoproteção para estas situações.

A ANPC apela à população para que garanta "a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais", retirando objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento das águas.

A Proteção Civil recomenda uma condução defensiva e que não sejam atravessadas zonas inundadas, de modo a precaver o arrastamento de pessoas ou viaturas para buracos no pavimento ou caixas de esgoto abertas.

Para precaver do vento forte, a ANPC aconselha uma adequada fixação de estruturas soltas e um especial cuidado na circulação e permanência junto de áreas arborizadas, pois é possível ocorrer queda de ramos e árvores.

Entre outras medidas preventivas, a Proteção Civil avisa a população para "ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas historicamente mais vulneráveis a galgamentos costeiros".

Além disso, pede para que se evite a circulação e permanência nestes locais, assim como "não praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar", evitando ainda o estacionamento de veículos na orla marítima.

O aviso à população para precipitação e vento forte foi feito às 14:00 de hoje, após um contacto com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), no Comando Nacional de Operações de Socorro (CNOS) da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

Lusa

  • Chuva e vento forte no fim de semana

    País

    Portugal continental vai estar, no sábado, sob aviso amarelo devido à previsão de chuva forte acompanhada de trovoada e rajadas de vento que podem chegar aos 100 km/hora, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • "Não se pode voltar atrás, o povo de Deus confirmou a necessidade deste Papa"
    3:15
  • Dois em cada três portugueses vivem vidas sedentárias

    País

    Com menos de hora e meia de exercício semanal, mais de dois terços dos portugueses vivem vidas sedentárias. E a maioria desvaloriza a importância da atividade física, segundo um inquérito divulgado esta quinta-feira pela Fundação Portuguesa de Cardiologia.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Primeira dama chinesa defende avanços na igualdade

    Mundo

    A primeira dama chinesa, Peng Liyuan, defendeu os avanços da China em matéria de igualdade dos géneros. Uma rara entrevista, difundida numa altura em que feministas chinesas asseguram serem controladas pela polícia face às suas campanhas.