sicnot

Perfil

País

PJ deteve 1.665 pessoas num ano, dos quais 190 suspeitos de violarem crianças

A Polícia Judiciária (PJ)deteve, durante um ano, 1.665 pessoas, incluindo 203 presumíveis homicidas, 190 violadores e abusadores de crianças e 31 suspeitos por corrupção e fraude fiscal, revelou hoje o diretor nacional da PJ.

© Nacho Doce / Reuters

Almeida Rodrigues falava na sessão comemorativa dos 70 anos da PJ, presidida pela ministra da Justiça, Paula Teixeira da Cruz, que hoje reiterou estar de saída de funções, prometendo continuar ao lado desta polícia no "combate da cidadania" contra o crime.

"Não me despeço, pois estaremos juntos e até já no combate da cidadania", disse a ministra.

Segundo os dados divulgados, dos 1.665 detidos, quase 40 por cento ficaram em prisão preventiva e do total de detidos, 203 são presumíveis homicidas, 211 assaltantes à mão armada, 90 sequestradores, 190 violadores e abusadores de crianças.

Há ainda a registar no balanço da PJ, 105 incendiários, 51 traficantes e detentores de armas de fogo, 356 traficantes de drogas, 16 traficantes de pessoas, 62 indiciados por burla e crime informático e 31 por corrupção e fraude fiscal.

Almeida Rodrigues precisou que, no mesmo período, a PJ apreendeu mais de 6 toneladas de cocaína e mais de 23 de haxixe, 12 embarcações, 368 viaturas e 630 armas de fogo.

Além disso -- prosseguiu - arrestaram 595 imóveis, apreenderam 15 milhões de euros e propuseram a suspensão de operações financeiras avaliadas em 58 milhões de euros.

  • Deputado do PS abandona partido e pode colocar em causa maioria parlamentar
    2:28

    País

    Domingos Pereira foi o deputado eleito pelo círculo de Braga. Agora vai demitir-se do Partido Socialista e entregar o cartão de militante. Contudo, mantém-se no Parlamento, passando assim a deputado independente na Assembleia da República. Esta saída pode colocar em causa a maioria parlamentar quando o PCP se abstiver.

    Notícia SIC

  • Ator morre baleado durante gravações de videoclip na Austrália

    Mundo

    Um ator morreu depois de ter sido baleado durante as gravações de um videoclip da banda Bliss n Eso, na cidade australiana de Brisbane. A vítima foi identificada como Johann Ofner, de 28 anos. O homem chegou a receber a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.