sicnot

Perfil

País

Hospital da Luz duplicará a sua dimensão até 2018 num investimento de 100 M€

A presidente executiva da Luz Saúde adiantou hoje que o Hospital da Luz vai duplicar de tamanho até 2018 num investimento de cerca de 100 milhões de euros (M€), que representa a criação de 1.000 a 1.200 novos empregos.

"O Hospital da Luz vai duplicar o seu tamanho nos próximos três anos, será o maior investimento feito na saúde privada em Portugal", disse a presidente executiva Luz Saúde, Isabel Vaz, durante a apresentação do primeiro seguro individual de saúde oncológico lançado pela seguradora Fidelidade (Multicare), um ano depois de ter adquirido a Luz Saúde.

Isabel Vaz anunciou que a expansão do hospital vai envolver um investimento de cerca de 100 milhões de euros nos próximos três anos e que "em termos de emprego vai envolver entre 1.000 a 1.200 empregos novos".

Os licenciamentos e projetos de arquitetura vão ser apresentados à Câmara de Lisboa até ao final do ano e as novas instalações começarão a abrir, de forma faseada, a partir de 2018.

"Vamos reequacionar [o hospital], vamos abrir áreas novas, fazer obras nas partes velhas, esperamos entre 2018 e 2019 ter tudo concluído", disse Isabel Vaz.

De acordo com a presidente executiva da Luz Saúde, a expansão desta unidade hospitalar reflete "a continuação da aposta no centro oncológico, que duplica de tamanho", assim como nos blocos operatórios, nos cuidados intensivos e nos intermédios.

"Trata-se da continuação da aposta em cuidados altamente diferenciados e complexos e, portanto, o hospital vai crescer no seu parque tecnológico e depois em termos de estrutura assistencial em camas mais complexas", reforçou, destacando as áreas oncológica, cardiovascular e das neurociências como as "três apostas fortíssimas do hospital".

As novas instalações irão também ter um centro de simulação, ensino e investigação.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC