sicnot

Perfil

País

Hospital da Luz duplicará a sua dimensão até 2018 num investimento de 100 M€

A presidente executiva da Luz Saúde adiantou hoje que o Hospital da Luz vai duplicar de tamanho até 2018 num investimento de cerca de 100 milhões de euros (M€), que representa a criação de 1.000 a 1.200 novos empregos.

"O Hospital da Luz vai duplicar o seu tamanho nos próximos três anos, será o maior investimento feito na saúde privada em Portugal", disse a presidente executiva Luz Saúde, Isabel Vaz, durante a apresentação do primeiro seguro individual de saúde oncológico lançado pela seguradora Fidelidade (Multicare), um ano depois de ter adquirido a Luz Saúde.

Isabel Vaz anunciou que a expansão do hospital vai envolver um investimento de cerca de 100 milhões de euros nos próximos três anos e que "em termos de emprego vai envolver entre 1.000 a 1.200 empregos novos".

Os licenciamentos e projetos de arquitetura vão ser apresentados à Câmara de Lisboa até ao final do ano e as novas instalações começarão a abrir, de forma faseada, a partir de 2018.

"Vamos reequacionar [o hospital], vamos abrir áreas novas, fazer obras nas partes velhas, esperamos entre 2018 e 2019 ter tudo concluído", disse Isabel Vaz.

De acordo com a presidente executiva da Luz Saúde, a expansão desta unidade hospitalar reflete "a continuação da aposta no centro oncológico, que duplica de tamanho", assim como nos blocos operatórios, nos cuidados intensivos e nos intermédios.

"Trata-se da continuação da aposta em cuidados altamente diferenciados e complexos e, portanto, o hospital vai crescer no seu parque tecnológico e depois em termos de estrutura assistencial em camas mais complexas", reforçou, destacando as áreas oncológica, cardiovascular e das neurociências como as "três apostas fortíssimas do hospital".

As novas instalações irão também ter um centro de simulação, ensino e investigação.

Lusa

  • Passos Coelho pede desculpa aos portugueses
    3:35
  • Pyongyang compara Trump a Hitler

    Mundo

    A Coreia do Norte compara o Presidente norte-americano Donald Trump a Adolf Hitler. Pyongyang já acostumou o mundo à sua linguagem "colorida" quando critica os seus inimigos. Mas comparações com o responsável por mais de 60 milhões de mortes são muito raras.

  • Glifosato na lista de produtos cancerígenos na Califórnia

    Mundo

    O estado norte-americano da Califórnia, nos Estados unidos, pode vir a obrigar o fabricante do popular herbicida Roundup a comercializar o produto com um rótulo que informe os consumidores de que o produto é cancerígeno. O glifosato, princípio ativo do herbicida Roundup fabricado pela Monsanto, consta de uma lista que vai ser divulgada na Califórnia, a 7 de julho, de produtos químicos potencialmente cancerígenos.