sicnot

Perfil

País

Especialistas debatem Acordo Ortográfico, por "uma verdadeira reforma"

Mais de duas dezenas de especialistas discutem o Acordo Ortográfico, a partir de segunda-feira, durante dois dias, uma iniciativa da Academia das Ciências, que quer debater "uma verdadeira reforma ortográfica".

"O que o português precisa é de uma verdadeira reforma ortográfica. Há muitos pontos que necessitam de revisão e que não estão contemplados no texto do Acordo Ortográfico", disse à Lusa uma das organizadoras do colóquio, a lexicógrafa Ana Salgado.

Ana Salgado respondia assim à questão de uma possível extemporaneidade da iniciativa, já que o Acordo Ortográfico entrou em vigor em 2011 e só agora a Academia o debate. É que, disse, não se trata de discutir o acordo de 1990 ou o de 1945, "porque recuar agora no Acordo Ortográfico seria um descalabro", mas sim porque "há a necessidade de olhar a ortografia, trabalhar novos documentos, estabelecer uma reforma ortográfica".

"Com esta iniciativa pretende-se envolver as comunidades científicas lusófonas e todos os interessados numa questão de transcendente importância para o futuro da língua portuguesa, no respeito e valorização das tradições nacionais, sem prejuízo de eventuais aproximações aconselhadas pelo uso comum do mesmo idioma em circunstâncias idênticas", diz a Academia de Ciências na apresentação do colóquio.

E Ana Salgado acrescenta que esta será a primeira de outras iniciativas sobre o mesmo tema, porque é preciso "abrir portas" e "ouvir opiniões".

"Ortografia e Bom Senso" é o tema da ação e, como salientou a responsável, junta pessoas que defendem o acordo de 1990, outras que consideram que devia ser revisto e outras que querem a sua abolição pura e simples.

Se, por um lado, está presente por exemplo Malaca Casteleiro, que defende o Acordo, estará também Ivo Barroso, liminarmente contra e que à Lusa lamentou que o documento tenha sido "negociado secretamente" e nunca discutido com os portugueses.

Para o professor e jurista, o Acordo é mesmo inconstitucional, já que os cidadãos portugueses nunca foram informados dele e, em 25 anos, apenas se fizeram dois debates, ambos no parlamento.

É por isso que, diz, o colóquio de segunda e terça-feira "será um evento histórico" e "uma oportunidade rara de as posições científicas prevalecerem sobre a retórica".

Lusa

  • Salgado impedido de sair do país e de contactar outros arguidos
    1:21

    Operação Marquês

    O ex-presidente do BES, Ricardo Salgado, ficou esta quarta-feira impedido de se ausentar para o estrangeiro sem autorização prévia e proibido de contactar com os arguidos da Operação Marquês, determinou o Tribunal Central de Instrução Criminal. O jornalista da SIC Luís Garriapa esteve no TCIC, onde deu a conhecer as medidas de coação, depois de uma "longa maratona de nove horas".

  • Temperatura global de 2016 foi a mais alta desde 1880

    Mundo

    A temperatura média na superfície terrestre e oceânica em 2016 foi a mais alta desde 1880, no terceiro ano consecutivo de recordes do aquecimento global, anunciou esta quarta-feira a agência dos Estados Unidos para a atmosfera e os oceanos.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".

  • Cadela sobrevive após engolir faca de cozinha

    Mundo

    Na Escócia, uma história de sobrevivência, no mínimo, bicuda. Uma cadela engoliu uma faca de cozinha com mais de 20 centímetros, manteve-a dentro de si durante algumas semanas mas sobreviveu, depois de ser operada de urgência..