sicnot

Perfil

País

Prejuízos em Albufeira rondam os 10 milhões de euros

As seguradoras portuguesas receberam nos primeiros dias após as cheias em Albufeira, registadas a 1 de novembro, mais de mil participações que a Associação Portuguesa de Seguradores (APS) diz corresponder a 10 milhões de euros de valores cobertos.

LU\303\215S FORRA

"Dos processos já abertos, quase 500 incidiram sobre danos em habitações, com valores da ordem dos 2,4 milhões de euros", lê-se no comunicado emitido hoje por aquela associação.

Segundo acrescenta a entidade, os danos reportados em estabelecimentos comerciais e industriais ascendem a indemnizações pagas ou provisionadas na ordem dos 7,8 milhões de euros.

Os dados reportados à autarquia por 100 dos cerca de 300 comerciantes das zonas afetadas apontam para prejuízos de milhões de euros, segundo disse no domingo à Lusa a vereadora responsável pelo pelouro da Proteção Civil, Ana Vidigal.

De acordo com a APS, "tudo indica, porém, que o apoio da atividade seguradora às vítimas desta catástrofe se venha a estender muito", admitindo que ainda existem muitos seguros por acionar por proprietários afetados.

Os danos participados em cerca de 150 automóveis cobertos por apólices que asseguram este tipo de ocorrência ultrapassam os 300 mil euros.

A 01 de novembro vários concelhos algarvios foram afetados por chuva intensa e prolongada, tendo colocado a Proteção Civil em ação para fazer face a várias ocorrências mas o cidade de Albufeira foi a mais afetada, particularmente a zona mais litoral e turística.

No dia seguinte ao temporal, o presidente da Associação de Comerciantes de Albufeira apontou o mau planeamento na construção na baixa da cidade que afetou o curso natural das linhas da água.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal de Albufeira além dos trabalhos de limpeza e recuperação dos danos provocados pelas cheias está já em curso um trabalho de análise e avaliação para perceber quais as medidas que podem ser implementadas para minorar ou evitar igual impacto em situações semelhantes.

"Isto aconteceria sempre porque a natureza quando fala, fala sempre mais alto. Só não aconteceria se não houvesse aqui urbanismo. Mas de qualquer maneira isto é um leito de cheia, haveria sempre aqui uma cheia", disse Carlos Silva e Sousa à Lusa.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.