sicnot

Perfil

País

Ferro Rodrigues assina na quarta-feira livro de condolência na Embaixada de França

O presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, desloca-se na quarta-feira, pelas 11:00, à Embaixada de França em Portugal, onde assinará pessoalmente o livro de condolências aberto em consequência dos ataques em Paris na sexta-feira à noite.

(Arquivo/Lusa)

(Arquivo/Lusa)

MIGUEL A. LOPES

Fonte oficial do presidente da Assembleia da República adiantou que Ferro Rodrigues será na mesma ocasião recebido pelo embaixador francês em Lisboa.

"Além da sua componente institucional, em representação do parlamento português, este ato do presidente da Assembleia da República tem também uma dimensão pessoal, já que Ferro Rodrigues residiu quase sete anos em Paris, quando desempenhou as funções de embaixador de Portugal na OCDE entre 2005 e 2011", referiu a mesma fonte.

Na sequência dos ataques ocorridos em Paris, na sexta-feira à noite, Ferro Rodrigues manifestou "horror, repúdio e indignação".

"Em nome do parlamento português quero manifestar o horror, repúdio e indignação pelos atentados terroristas de Paris e expressar a solidariedade democrática a França e aos seus representantes", escreveu Ferro Rodrigues numa mensagem enviada à agência Lusa.

Na tarde de sábado, foi desfraldada na fachada principal da Assembleia da República, em sinal de solidariedade, uma bandeira da República de França, que se manterá visível até à próxima sessão plenária, na quarta-feira à tarde.

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".