sicnot

Perfil

País

Costa avisa que na situação que está o país "não se pode andar a brincar com o fogo"

Costa avisa que na situação que está o país "não se pode andar a brincar com o fogo"

António Costa deixou um recado a Cavaco Silva: "na situação em que o país está... não se pode andar a brincar com o fogo." O secretário-geral do PS voltou a defender esta noite que o Presidente da República indigite o governo do PS o quanto antes. Num encontro com apoiantes em Setúbal, o socialista disse que não se pode perder mais tempo.

  • Santana Lopes e António Vitorino acreditam que PR vai indigitar Passos
    2:52

    Novo Governo

    Pedro Santana Lopes considera que os portugueses têm que saber que tipo de acordo é que o PS, o BE e a CDU estão dispostos a fazer, uma vez que o que há, até agora, é aquilo a que Santana chama, um "acordo às escuras". O social-democrata esteve na SIC Notícias com o socialista António Vitorino que acredita que o Presidente da República vai indigitar Passos Coelho como primeiro-ministro.

  • Costa diz que não faltam razões a Cavaco para dar posse a governo PS
    2:55

    Novo Governo

    António Costa admitiu que o envolvimento de militares portugueses pode não ser a participação mais adequada do país, no âmbito de uma resposta internacional ao terrorismo. Em entrevista à RTP, esta segunda-feira, o líder socialista acusou ainda Passos Coelho de usar palavras incendiárias sobre o estado do país e sublinhou, várias vezes, que não faltam razões ao Presidente da República para dar posse a um governo do PS.

  • PS não quer eleições antecipadas
    2:16

    País

    Não demorou muito a resposta ao pedido de Passos Coelho de eleições antecipadas. O líder do PSD desafiou ontem António Costa para uma revisão constitucional que permita a convocação rápida de novas legislativas. Mas tal como era esperado, o secretário-geral do PS disse que não.

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08