sicnot

Perfil

País

Passos Coelho diz que novo Governo deve mostrar "aquilo que vale"

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse esta sexta-feira, na Guarda, que, é preciso que o novo Governo liderado por António Costa "mostre aquilo que vale", mas alerta que o seu partido estará pronto "para qualquer eventualidade".

O líder nacional do PSD e ex-primeiro-ministro falava na Guarda, onde presidiu às cerimónias oficiais dos 35 anos da morte do antigo primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro.

O líder nacional do PSD e ex-primeiro-ministro falava na Guarda, onde presidiu às cerimónias oficiais dos 35 anos da morte do antigo primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro.

MIGUEL PEREIRA DA SILVA / Lusa

"Agora, é preciso que o novo Governo governe e mostre aquilo que vale e beneficie de condições de estabilidade. Que não haja nenhuma desculpa", afirmou Passos Coelho.

O líder nacional do PSD e ex-primeiro-ministro falava na Guarda, onde presidiu às cerimónias oficiais dos 35 anos da morte do antigo primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, num acidente de avião, e de abertura da Academia do Poder Local, organizada pelo PSD e pelos Autarcas Social-Democratas.

O ex-governante reafirmou que as "reivindicações por eleições [legislativas] terminaram no dia em que o Partido Socialista (PS) se recusou a devolver a palavra ao povo e em respeitar a decisão e a escolha que o povo teve nas eleições".

"Agora, que está no Governo, que governe. É isso que eu espero e nós faremos aquilo que nos compete: preparar um futuro Governo para quando o país precisar dele", acrescentou.

Passos Coelho desejou ainda que o país "precise o mais tarde possível" de novas eleições legislativas.

"Porquê? Porque isso significaria que o país não andaria muito para trás e que o Governo que agora começa a governar não estragará muito aquilo que foi o caminho de recuperação que nós deixámos para a nossa economia, para o emprego, para a sociedade", justificou.

O presidente do PSD deixou ainda claro que o seu partido estará pronto para "qualquer eventualidade" que possa surgir.

"Se o país precisar de nós, nós estaremos cá sempre que for preciso", garantiu.

Na mesma sessão, o presidente dos Autarcas Social-Democratas (ASD) e da Câmara Municipal da Guarda, Álvaro Amaro, disse que, se o fundador do PSD Francisco Sá Carneiro fosse vivo, diria que o legado político "está a ser bem seguido", mas "não compreenderia" o novo Governo liderado por António Costa.

"Como nós não compreendemos. Como a grande parte dos portugueses não compreende", acrescentou.

Álvaro Amaro observou que o Governo "é constitucional", foi "aprovado na Assembleia [da República]" e tem "plenos poderes", mas, em sua opinião, "não tem a legitimidade política".

"Tem a legitimidade formal, mas não tem a legitimidade política", vincou.

A Academia do Poder Local, organizada pelo PSD e pelos ASD, decorre até domingo na cidade da Guarda, com 71 participantes de todo o país, com idades entre os 24 e os 65 anos.

Segundo a organização, os participantes "são autarcas, na sua maioria, mas também não autarcas que querem saber mais sobre o poder local".

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    1:41
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.

  • A SIC visitou os bastidores do Santuário de Fátima
    7:43
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52