sicnot

Perfil

País

Buscas de vítima da colisão em Portimão retomam na segunda-feira

As buscas de hoje no rio Arade para encontrar um alegado segundo passageiro da viatura envolvida num acidente, no sábado, foram suspensas até segunda-feira pelas 08:00, disse à Lusa o capitão do porto de Portimão, Santos Pereira.

O acidente, que ocorreu pelas 05:30 de sábado na Ponte Nova de Portimão, ao quilómetro 45 da Estrada Nacional 125, envolveu um veículo pesado de mercadorias e um veículo ligeiro que entretanto se incendiou, o que levou os dois passageiros a atirarem-se ao rio Arade.

Ao final da tarde de hoje, as autoridades concluíram o segundo dia de buscas na água.

O capitão do porto de Portimão contou que no caso de pessoas desaparecidas no mar o procedimento normal prevê que os três primeiros dias de buscas sejam mais intensos e que nos dias seguintes sejam efetuadas patrulhas por terra.

Aquele responsável sublinhou que, apesar de este ser o procedimento regular, existe ainda a possibilidade de as autoridades avaliarem a situação e decidirem prolongar ou não as buscas mais intensas.

Hoje, as buscas contaram com cerca de 20 elementos dos bombeiros de Lagoa e Portimão da Polícia Marítima (PM), duas lanchas da Polícia Marítima e do Instituto de Socorros a Náufragos (ISN) e militares da GNR.

"Até agora não encontrámos nenhum indício da localização" do alegado segundo passageiro que se terá atirado ao rio após a viatura ligeira onde seguia ter colidido com um veículo pesado de mercadorias e se incendiou, disse Santos Pereira.

Durante as buscas de sábado, as equipas de mergulho apenas encontraram algumas peças do carro acidentado.

O capitão do Porto de Portimão contou que a única pista que aponta para a existência desta segunda vítima está sustentada apenas no testemunho do passageiro que foi resgatado no rio Arade.

No sábado, Santos Pereira adiantou que o homem que foi socorrido pelo Instituto de Socorros a Náufragos e pela Polícia Marítima estava alcoolizado e tinha queimaduras, tendo sido assistido na unidade de Portimão do Centro Hospitalar do Algarve.

Fonte da GNR explicou que está a ser investigada a hipótese de uma vítima desaparecida e já foi despistada a hipótese de a vítima ter ficado carbonizada juntamente com o carro.

Lusa

  • Continuam as buscas para encontrar condutor em Portimão
    1:32

    País

    Os Bombeiros e a Polícia Marítima procuram no Rio Arade, em Portimão, um homem desaparecido na sequência de um acidente de viação ocorrido durante a madrugada. Um outro homem foi resgatado do rio, depois da viatura em que seguia ter sido consumida pelas chamas no tabuleiro da ponte.

  • Condutor desaparecido depois de acidente em Portimão

    País

    Uma pessoa está desaparecida em Portimão, depois de um acidente de viação que aconteceu durante a madrugada no tabuleiro da ponte, em plena Nacional 125. Os Bombeiros e a Polícia Marítima estão a fazer buscas no rio, para onde o condutor do veículo se terá atirado na sequência do acidente.

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • 105 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.