sicnot

Perfil

País

PSP reforça patrulhamento para diminuir criminalidade e acidentes

A PSP vai reforçar a partir de hoje o patrulhamento e o policiamento junto das grandes superfícies, zonas de elevada concentração de pessoas e locais de maior acumulação de acidentes no âmbito da operação "Festas Seguras 2015".

A Operação "Polícia Sempre Presente -- Festas Seguras 2015" vai decorrer até 04 de janeiro na área de responsabilidade da PSP, os centros urbanos, com o objetivo de diminuir a criminalidade e a sinistralidade rodoviária.

Com o reforço do patrulhamento e do policiamento, a Polícia de Segurança Pública pretende "prevenir e fiscalizar comportamentos ilícitos e de risco para a segurança da população" durante a época de Natal e da passagem do ano.

Segundo a PSP, o patrulhamento vai ser reforçado junto às grandes superfícies comerciais e vai ser feita uma aposta nos contactos individuais junto do comércio tradicional.

Nos próximos 22 dias, a Polícia vai dar também "especial atenção" à deteção e identificação de pessoas na posse ilegal de armas, drogas, artigos furtados ou roubados e em situação ilegal no país.

Durante o período de Natal e da passagem do ano, a PSP volta a ativar o programa "Vigilância a Residências", que consiste na vigilância das residências durante a ausência do proprietário com o objetivo de prevenir furtos.

Para tal, os proprietários interessados devem fazer o pedido de vigilância presencialmente junto de uma esquadra da PSP.

A Polícia chama a atenção para a ocorrência de certo tipo de crimes durante a época de Natal, que é necessário prevenir e evitar para inverter a tendência verificada no ano passado.

Em dezembro de 2014, os crimes mais registados pela PSP foram o furto no interior de viatura (que aumentou cerca de 3,8 por cento em relação a dezembro de 2013), furto por carteirista (mais 15,4%), furto em edifício comercial ou industrial sem arrombamento (menos 7,2%), furto em residência com arrombamento (mais 10,2%) e furto de carros (menos 17,6%).

A PSP registou também, em dezembro de 2014, mais 78 acidentes, 38 feridos graves e 35 feridos ligeiros que no mesmo período de 2013.

Nesse sentido, esta força de segurança vai reforçar o policiamento e fiscalização nas principais estradas para prevenir comportamentos que possam colocar em causa a segurança dos diferentes utilizadores da via pública, prestando "especial atenção à fiscalização da condução" sob o efeito do álcool, excesso de velocidade, uso do telemóvel durante a condução, falta de colocação de cintos de segurança e cadeirinhas para crianças.

Em 2014, a PSP registou uma diminuição de 22% da utilização do telemóvel durante a condução e de dois por cento da condução sob efeito do álcool em relação a 2013, no entanto verificou um aumento de 37% da condução com excesso de velocidade.

Lusa

  • "É mais um notável tiro no pé de Passos Coelho"
    4:04

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite, a polémica em torno de Pedro Passos Coelho, depois do presidente do PSD ter pedido desculpas por ter "usado informação não confirmada", ao falar na existência de suicídios, depois desmentidos, como consequência da falta de apoio psicológico na tragédia de Pedrógão Grande. Sousa Tavares considera que Passos Coelho deu "mais um tiro no pé" e defende que o líder da oposição "está notoriamente desgastado" e "caminha para uma tragédia eleitoral autárquica".

    Miguel Sousa Tavares

  • Este texto é sobre o bom senso. O bom senso que faltou a Passos Coelho quando, esta manhã, depois de uma visita pelas áreas ardidas de Pedrógão Grande, decidiu falar em suicídios. Passos não se referiu a tentativas, mas sim a atos consumados. Deu certezas. Disse que tinha conhecimento de “pessoas que puseram termo à vida” porque “que não receberam o apoio psicológico que deviam.”

    Bernardo Ferrão

  • Simplex+2017 promete simplificar burocracia
    1:08

    País

    Já está online o novo Simplex+2017, que vai simplificar a vida dos cidadãos, empresas e administração pública. Pagar impostos com cartão de crédito e ter o cartão de cidadão ou a carta de condução no telemóvel são alguns exemplos do que está previsto.

  • Homem fala ao telefone com o filho que pensava estar morto

    Mundo

    Um norte-americano que tinha estado presente no funeral do filho recebeu, 11 dias depois, uma chamada telefónica de um homem que o pôs em contacto... com o filho que havia enterrado semana e meia antes. Tudo por causa de um erro do gabinete de medicina legal.