sicnot

Perfil

País

Cerca de 166 mil idosos beneficiaram do complemento solidário em novembro

O Complemento Solidário para Idosos (CSI) foi atribuído, em novembro, a l66.169 idosos, mais 574 face a outubro, segundo dados do Instituto da Segurança Social (ISS) hoje divulgados.

Arquivo reuters

Os dados do ISS, atualizados hoje, referem que, do total de beneficiários, 116.116 são mulheres e 50.053 são homens.

Tendo em conta o mês homólogo de 2014, registou-se uma quebra de 2,9% no número de beneficiários, passando de 171.069, em novembro do ano passado, para 166.169 um ano depois.

Recuando a novembro de 2011, a quebra de beneficiários acentuou-se, atingindo os 42%.

Segundo os dados da Segurança Social, que não eram atualizados desde julho na sua página da internet, em novembro de 2011 esta prestação social foi atribuída a 236.013 idosos, mais 69.844 do que em novembro deste ano.

O maior número de beneficiários encontra-se no distrito do Porto (26.552), seguido de Lisboa (24.447) e de Braga (12.713).

O Complemento Solidário para Idosos é um apoio em dinheiro pago mensalmente a pessoas com mais de 65 anos, com baixos recursos financeiros.

  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Pescador resgatado de um lago gelado na Estónia
    1:08
  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.