sicnot

Perfil

País

Cada português fez mais 13 quilogramas de lixo em 2014

Cada português fez mais 13 quilogramas de lixo em 2014, atingindo 453 quilogramas, tendência igualmente seguida na indústria, que gerou um total de 11,3 milhões de toneladas de resíduos, anunciou hoje o INE.

(SIC/ Arquivo)

Segundo as Estatísticas do Ambiente do Instituto Nacional de Estatística (INE) para 2014, as principais pressões sobre esta área estavam relacionadas com o aumento dos resíduos gerados pelas famílias e pela indústria, com o maior número de veículos "presumivelmente em circulação" e com o crescimento do consumo final de energia.

O consumo privado das famílias a viver em Portugal aumentou 2,3% o que terá contribuído para o aumento de 2,4% dos resíduos urbanos gerados, explica o INE.

No setor empresarial, a indústria gerou mais 137 mil toneladas de resíduos, ou seja, uma subida de 1,2%, na comparação com 2013, totalizando 11,3 milhões de toneladas.

A avaliação efetuada à evolução do destino dado ao lixo urbano revelou "uma predominância da deposição em aterro", com 49% do total dos resíduos urbanos gerados em 2014.

Além do aterro, a valorização energética foi o destino de 20,7% do lixo, a valorização orgânica teve 14,1% do lixo e a recolha seletiva abrangeu 13,6%.

A par da redução global da geração de resíduos que influencia as quantidades de recolha seletiva, o INE refere que a participação da população na separação do lixo subiu com regularidade até 2009, manteve-se estável entre 2010 e 2012 e em 2013 registou o valor mínimo dos últimos cinco anos, com 12,8% do total.

O retrato do Ambiente apresentado pelo INE também aponta que, na energia, "quer por alteração dos padrões de consumo, quer pela diminuição da população residente", o consumo final das famílias caiu pelo quinto ano consecutivo, com menos 2,5% na comparação com 2013.

Ao contrário, no total dos setores de atividade económica, o consumo de energia final subiu 6,5%, principalmente baseado no crescimento de 19,4% nos transportes.

O número de veículos em circulação cresceu em 2014 e o INE destaca a subida dos automóveis passageiros ligeiros, com mais 372.167 unidades, correspondendo a 77,5% do total das entradas no parque de ligeiros e pesados.

Lusa

  • Prisão preventiva para homicida de Barcelos
    1:43

    País

    O alegado homicida de Barcelos vai ficar em prisão preventiva, por quatro crimes de homicídio. Adelino Briote foi ouvido este sábado de manhã no Tribunal de Braga, depois de na sexta-feira ter alegadamente degolado quatro pessoas na freguesia de Tamel, em Barcelos.

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Milhares nas cerimónias fúnebres de dirigente do Hamas

    Mundo

    Milhares de palestinianos participaram nas cerimónias fúnebres de um dirigente do Hamas, assassinado esta sexta-feira, na Faixa de Gaza. Vários homens armados acompanharam o cortejo fúnebre até à mesquita, onde se fizeram as últimas orações.