sicnot

Perfil

País

Libertados cinco arguidos do processo "Carta Branca"

Libertados cinco arguidos do processo "Carta Branca"

Foram libertados os cinco arguidos do processo "Carta Branca" que estavam em prisão preventiva. O julgamento que implica crimes de corrupção e falsificação de documentos na obtenção de cartas de condução, decorre desde Maio em Bragança e conta com 111 arguidos.

  • Só 5 dos 111 arguidos prestaram declarações no julgamento Carta Branca
    3:52

    País

    Apenas cinco dos 111 arguidos do megajulgamento Carta Branca, que começou há quase um mês em Bragança, quiseram prestar declarações em tribunal. O processo implica crimes de corrupção e falsificação de documentos na obtenção de cartas de condução. Apenas um arguido e uma testemunha confessaram ter pago valores entre 2.000 e 3.500 euros com esse objetivo.

  • Estado gasta quase 70 mil euros no mega julgamento da operação Carta Branca
    1:52

    País

    Começa amanhã, em Bragança, o mega julgamento da operação Carta Branca. Trata-se de crimes de corrupção com cartas de condução e que vai implicar uma logística complexa. Para acolher 111 arguidos, 600 testemunhas e 96 advogados, o Ministério da Justiça teve de arrendar um pavilhão e construir uma sala de audiências provisória.

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.