sicnot

Perfil

País

Catástrofes naturais mais mortais e com menos custos em 2015

As catástrofes naturais de 2015 causaram 23.000 mortos, bastante mais que no ano anterior, mas os prejuízos materiais foram os mais baixos desde 2009, segundo o relatório anual da seguradora alemã Munich Re divulgado hoje.

A catástrofe mais mortífera foi o terramoto no Nepal, em abril, que causou 9.000 mortos

A catástrofe mais mortífera foi o terramoto no Nepal, em abril, que causou 9.000 mortos

© Olivia Harris / Reuters

De acordo com o documento, no ano de 2015 registaram-se desastres mais mortíferos do que em 2014 (7.700 mortos), embora menos do que a média dos últimos 30 anos que é de 54.000.

A catástrofe mais mortífera foi o terramoto no Nepal, em abril, que causou 9.000 mortos.

Em relação aos prejuízos, o montante em 2015 é o menor desde 2009: 90 mil milhões de dólares (82 mil milhões de euros) contra 110 mil milhões (100 mil milhões de euros) em 2014. A média dos últimos 30 anos é de 130 mil milhões de dólares (119 mil milhões de euros) por ano.

A Munich Re adianta que dos 90 mil milhões de prejuízos registados, 27 mil milhões estavam segurados.

Sendo a taxa de seguro mais alta nos países industrializados, os prejuízos causados pela vaga de frio nos Estados Unidos no início de 2015, a tempestade Niklas na Europa ou os incêndios na Califórnia estão entre os maiores responsáveis por custos para as seguradoras.

No caso do sismo no Nepal apenas uma fração constituiu um custo para as seguradoras, 210 milhões de dólares (192 milhões de euros) em 4,8 mil milhões (4,3 mil milhões de euros).

Em 2015, a esmagadora maioria (94%) das catástrofes que provocaram prejuízos significativos foi de origem meteorológica, relacionadas com o El Niño ou efeitos do aquecimento global.

A vaga de calor que afetou a Índia e o Paquistão em maio e junho e a que atingiu a Europa no verão causaram respetivamente 3.670 mortos e 1.250 mortos.

As recentes inundações no norte de Inglaterra causaram mais de mil milhões de euros, segundo a Munich Re.

  • Comissão Europeia quer proibir o tabaco na praia

    País

    A Comissão Europeia quer proibir o tabaco em todos os espaços públicos, incluindo praias, parques infantis e equipamentos desportivos. A proposta foi apresentada pelo comissário da Saúde e Segurança Alimentar que, além de querer reduzir a dependência do tabaco, também sugere que todos os estados membros apliquem uma idade mínima para a venda de tabaco.

  • Viaduto de Alcântara condicionado
    1:36

    País

    O viaduto de Alcântara, em Lisboa, continua com o trânsito condicionado mas apenas sobre o tabuleiro e no sentido Alcântara Terra - Alcântara Mar. A circulação só será reposta depois de uma nova vistoria, ainda sem data marcada.

  • "Nós aceitamos sempre os resultados das eleições"
    1:07

    País

    Durante a reunião do Conselho Nacional em Lisboa, o líder dos sociais-democratas garantiu que o partido tem fair-play mas disse que está nas eleições autárquicas para ganhar. Pedro Passos Coelho acrescentou ainda que o PSD aceita sempre os resultados das eleições.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27
  • Data e local da canonização serão anunciados a 20 de abril
    2:23

    País

    O Papa aprovou esta quinta-feira o decreto que valida o milagre atribuído a Francisco e Jacinta. A data e local da cerimónia da canonização dos pastorinhos serão anunciados a 20 de abril, na reunião de cardeais no Vaticano. O Bispo de Leiria/Fátima acredita que a cerimónia possa ser a 13 de maio, durante a visita do Papa a Fátima.