sicnot

Perfil

País

Mau tempo causa dois descarrilamentos a norte do país

O mau tempo que assolou o norte do país no domingo provocou dois descarrilamentos, o primeiro na linha da Beira Alta, em Contenças, Mangualde, e o segundo, cerca das 00:05 de hoje em Mosteiró, Linha do Douro.

O descarrilamento de um comboio regional de passageiros hoje na linha da Beira Alta, na zona de Contenças, Mangualde, provocou três feridos ligeiros, disse fonte dos bombeiros.

O descarrilamento de um comboio regional de passageiros hoje na linha da Beira Alta, na zona de Contenças, Mangualde, provocou três feridos ligeiros, disse fonte dos bombeiros.

Em comunicado en viado à agência Lusa, a Infraestruturas de Portugal indicou que, devido ao "temporal extremo", verificaram-se os dois descarrilamentos, "aparentemente por deslizamento de terras".

O primeiro aconteceu cerca das 14:10 de domingo, quando um comboio regional de passageiros descarrilou na zona de Contenças, Mangualde, provocando três feridos ligeiros, de acordo com os bombeiros de Mangualde.

O comboio fazia a ligação entre Coimbra e a Guarda e descarrilou junto ao apeadeiro de Contenças, Mangualde.

Já hoje, cerca das 00:05, ocorreu um segundo descarrilamento, desta vez na linha do Douro, em Mosteiró, Baião, Porto, num comboio de passageiros com 55 pessoas as bordo, sem, no entanto, causar feridos.

Face à previsão de agravamento das condições climatéricas na noite de domingo para hoje, a Infraestruturas de Portugal decidiu suspender a circulação naquelas duas linhas durante toda a noite, para aferição das condições de segurança, bem como para facilitar o início dos trabalhos de carrilamento das composições.

Os trabalhos realizados durante a noite e as respetivas inspeções permitiram a reabertura dos troços da linha da Beira Alta entre a Pampilhosa e Mangualde e da linha do Douro, entre Marco e Porto, segundo o comunicado da Infraestruturas de Portugal.

No comunicado, aquele organismo acrescenta que durante a manhã de hoje será reavaliada a situação nos restantes troços das linhas afetadas.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.