sicnot

Perfil

País

Trânsito cortado na Marginal de Cascais para remoção de baleia morta

O trânsito na avenida Marginal de Cascais, entre Carcavelos e a Parede, está interrompido desde as 17:00 para as autoridades poderem remover uma baleia morta que deu à costa no sábado, informou a Câmara.

SIC

Segundo a autarquia, a Autoridade Marítima vai remover a carcaça de "uma baleia-comum, ainda juvenil, com oito a 10 metros de comprimento" que, depois de ter andado à deriva, deu à costa na tarde de sábado junto à praia da Parede. O corpo encontra-se ainda na enseada do Hospital de Sant'Ana.

Para se realizarem as operações, que contam com o apoio da Proteção Civil Municipal, da Cascais Ambiente, da Cascais Próxima e da Polícia Municipal, a Avenida Marginal vai estar cortada ao trânsito, nos dois sentidos, até às 24:00.

O trânsito estará interrompido no troço entre a rotunda da Avenida Jorge V (em frente à praia de Carcavelos) e os semáforos da Parede.

A circulação automóvel será desviada para o interior de Carcavelos e Parede.

Lusa

  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.