sicnot

Perfil

País

Agência do Ambiente diz que estações "relevantes" monitorizaram cheias no Douro

A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) garantiu hoje que "todas as estações de monitorização relevantes para emitir alertas hidrológicos" sobre o caudal do rio Douro estavam operacionais durante as últimas cheias no Porto.

Giovanna Dell'Orto

"As estações de monitorização relevantes para emitir alertas hidrológicos estavam todas operacionais", disse fonte oficial da APA à agência Lusa, notando que, das 34 estações de monitorização da bacia hidrográfica do Douro, nove "não funcionaram".

O esclarecimento surgiu a propósito de declarações do vereador da Proteção Civil da Câmara do Porto, Manuel Sampaio Pimentel, que na reunião camarária de terça-feira informou que "50% dos sensores [de deteção de cheias] estão não operacionais", pelo que, durante o fim de semana, foi necessário "colocar bombeiros em alguns locais para transmitir a informação [sobre a subida da água] por telefone".

De acordo com a APA, que gere os referidos sensores, "na bacia hidrográfica do rio Douro, entre as onze estações udográficas (registo contínuo de precipitação), uma não funcionou" e "entre 23 estação hidrométricas, oito não funcionaram".

"A inoperacionalidade de algumas estações está relacionadas com atos de vandalismo ou problemas de fraca cobertura (por exemplo, no rio Paiva)", acrescentou a APA.

A agência do Ambiente nota que a sua rede hidrometeorológica "está quase totalmente recuperada", estando atualmente "em funcionamento mais de 80% da rede de monitorização", depois da reabilitação "iniciada em outubro de 2014".

"Estiveram em funcionamento, e a disponibilizar dados em tempo real, as estações hidrométricas, localizadas nos aproveitamentos hidroelétricos geridos pela EDP e nos cursos de água, bem como as estações udográficas (registo contínuo de precipitação)", destacou a APA.

De acordo com a agência, "este conjunto de estações permitiu emitir alertas que foram disponibilizados, via programa Rios, à Autoridade Nacional de Proteção Civil e a outros utilizadores, como por exemplo a Capitania do Porto do Douro".

A APA refere que, "para além dos alertas emitidos para a bacia do rio Douro foram emitidos alertas hidrológicos associados ao rio Lima, Vouga e Mondego".

A subida do rio Douro provocou na madrugada de segunda-feira, pelas 03:00, inundações no Porto e Vila Nova de Gaia.

Lusa

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01