sicnot

Perfil

País

Modelos meteorológicos indicam que ciclone Alex atingirá os Açores

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera anunciou que as previsões meteorológicas indicam que o ciclone tropical Alex vai atingir os Açores na madrugada e manhã de sexta-feira, estando esta manhã a menos de 900 quilómetros.

"Os vários modelos meteorológicos utilizados neste tipo de situação estão de acordo na trajetória do sistema, pelo que é de esperar que a tempestade atinja mesmo o arquipélago, especialmente durante a madrugada e manhã de sexta-feira", explicou Carlos Ramalho, da delegação regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Carlos Ramalho esclareceu que, "às 05:00 da manhã [de hoje], a tempestade estava a 905 quilómetros a sul-sudoeste dos Açores, com deslocamento para norte-nordeste, a uma velocidade de 30 quilómetros/hora".

"A partir da noite de hoje, com a aproximação da tempestade 'Alex', espera-se um aumento gradual da intensidade do vento, de 80 km/hora no grupo oriental (ilhas de Santa Maria e São Miguel), sendo que a influência será sentida de forma mais intensa a partir da madrugada e durante a manhã de sexta-feira", adiantou o meteorologista.

Quando atingir o arquipélago, os especialistas estimam que o vento será de 100 a 130 km/hora nos grupos oriental e central (ilhas Terceira, Faial, Pico, Graciosa e São Jorge), com "chuva forte e forte agitação marítima, com ondas de seis a oito metros para os dois grupos".

Na quarta-feira, pelas 20:00 locais (mais uma hora em Lisboa), o IPMA informou que o ciclone estava a 1.260 quilómetros do arquipélago e, num comunicado emitido posteriormente, o instituto acrescentou que a sua velocidade era de 22 km/hora.

Um ciclone é uma depressão cujos ventos atingem velocidade elevada e, por norma, inclui precipitação, sendo uma situação que poderá originar fenómenos extremos de chuva, de vento e de agitação marítima, de acordo com o IPMA.

Este ciclone é, desde 1978, o primeiro a formar-se em janeiro e é também apenas o quarto conhecido neste mês desde que há registos, ou seja, desde 1851, alertou o IPMA.

"Nesta altura do ano não é normal ocorrerem tempestades tropicais, que são frequentes nos meses de verão e outono", adiantou Carlos Ramalho, acrescentando que uma melhoria do estado do tempo está prevista para a tarde de sexta-feira.

O IPMA emitiu um aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de quatro, para os grupos central e oriental da região, devido à previsão de chuva, agitação marítima e vento.

O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores alertou, entretanto, que a aproximação e passagem da tempestade tropical 'Alex' pelo arquipélago irá provocar um agravamento do estado do tempo, destacando que o eventual impacto dos efeitos "pode ser minimizado, sobretudo através da adoção de comportamentos adequados".

Nesse sentido, o IPMA recomenda a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas e a retirada de inertes e outros objetos que possam ser arrastados ou criem obstáculos ao livre escoamento, e a adequada fixação de estruturas soltas, como andaimes ou placards e outras estruturas montadas ou suspensas.

A Proteção Civil açoriana aconselha também a manter limpos os sistemas de drenagem e a consolidar telhados, portas e janelas, devendo a população ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas, não devendo praticar atividades relacionadas com o mar, nomeadamente pesca desportiva, desportos náuticos e passeios à beira-mar.

Lusa

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31
  • Antigos presidentes dos EUA angariam 26 milhões para vítimas dos furacões
    0:58

    Mundo

    Os cinco antigos presidentes dos Estados Unidos da América ainda vivos juntaram-se para ajudar as vítimas dos furacões. Bill Clinton e Barack Obama lembraram as vítimas dos furacões e elogiaram o espírito solidário dos norte-americanos. Os antigos presidentes norte-americanos lançaram o apelo no início do mês passado e já conseguiram angariar cerca de 26 milhões de euros.