sicnot

Perfil

País

Empresas açorianas aconselhadas a avisar turistas sobre agravamento do tempo

O Governo Regional dos Açores aconselhou esta quinta-feira as empresas do setor turístico a alertarem os turistas para o agravamento do estado do tempo no arquipélago devido à aproximação do furação 'Alex'.

SIC

A comunicação do executivo açoriano foi remetida às unidades de hotelaria tradicional, de turismo em espaço rural e empresas de animação turística de aluguer de automóveis, adianta uma nota do gabinete de apoio à comunicação social do executivo regional.

Tendo em conta a previsão de ventos fortes e chuva intensa, a Secretaria Regional do Turismo e Transportes solicitou "a melhor colaboração de todas as empresas do setor para garantir a segurança dos turistas, transmitindo-lhes, nomeadamente, a informação de que está encerrada toda a rede de trilhos homologados dos grupos central e oriental e que não devem deslocar-se para zonas costeiras e zonas altas".

O grupo central do arquipélago dos Açores é constituído pelas ilhas Terceira, Graciosa, São Jorge, Faial e Pico, enquanto o grupo oriental por São Miguel e Santa Maria.

O executivo açoriano chama ainda a atenção no comunicado para a necessidade de uma redobrada atenção na condução e para se evitar ainda a realização de atividades de ar livre.

Já durante a tarde, o mesmo gabinete informou que foi encerrado o acesso à montanha do Pico, o ponto mais alto de Portugal, assim como a centros ambientais e reservas florestais.

Foi também determinado "o encerramento preventivo, pela sua maior exposição e risco para a segurança, da Casa da Montanha e da Gruta das Torres, na ilha do Pico, do Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, no Faial, e da Furna do Enxofre, na Graciosa".

O documento adianta que "o acesso público ao Monte Brasil, na ilha Terceira, também vai estar encerrado durante o dia de sexta-feira", aconselhando a Direção Regional dos Recursos Florestais que "seja evitada a visita às reservas florestais de recreio não vedadas das ilhas dos grupos central e oriental", locais muito procurados por turistas.

O furacão 'Alex' estava a 560 quilómetros a sul do Faial, Açores, às 20:00 locais (mais uma hora em Lisboa) e a deslocar-se a uma velocidade de 37 quilómetros/hora, informou a meteorologista Vanda Costa.

"Às 20:00 locais, o furacão estava a 560 quilómetros a sul do Faial, mantendo a mesma direção norte-nordeste, a uma velocidade de 37 kms/hora, prevendo-se que os efeitos comecem a ser sentidos a partir das 23:00 (hora local) nos grupos central e oriental do arquipélago", adiantou à agência Lusa Vanda Costa, da delegação regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo a meteorologista, "durante a manhã de sexta-feira, o centro do furacão vai passar sobre as ilhas do grupo central, mas não é possível prever qual a ilha que será mais afetada, dado que, como todas as previsões, há sempre um grau de incerteza sobre a sua direção".

Estes dois grupos do arquipélago dos Açores estão sob aviso vermelho para vento, agitação marítima e chuva.

O furacão 'Alex' é o primeiro fenómeno meteorológico desta natureza a acontecer no mês de janeiro em quase 80 anos, de acordo com meteorologistas norte-americanos.

Lusa

  • Açores sob aviso vermelho devido ao furacão "Alex"
    2:02

    País

    Os Açores estão sob aviso vermelho. O Alex já não é um ciclone, é agora um furacão de grau um. A intempérie aumentou a intensidade e vai atingir especialmente o grupo central dos Açores. O presidente do Serviço Regional da Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) disse hoje que todas as corporações dos grupos central e oriental estão de prevenção, deixando um alerta sobretudo para a agitação marítima na madrugada.

  • Especialista explica o que está em causa com a passagem do furacão "Alex"
    1:29

    País

    Pela altura do ano em que acontece e pelas condições em que se formou, este é um fenónemo invulgar que os peritos estão também naturalmente a acompanhar com atenção e interesse. O professor Pedro Miranda, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, explicou esta quinta-feira as caraterísticas que tornam o furacão 'Alex' diferente e o perigo real que deve começar a sentir-se nos Açores.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.