sicnot

Perfil

País

Empresas açorianas aconselhadas a avisar turistas sobre agravamento do tempo

O Governo Regional dos Açores aconselhou esta quinta-feira as empresas do setor turístico a alertarem os turistas para o agravamento do estado do tempo no arquipélago devido à aproximação do furação 'Alex'.

SIC

A comunicação do executivo açoriano foi remetida às unidades de hotelaria tradicional, de turismo em espaço rural e empresas de animação turística de aluguer de automóveis, adianta uma nota do gabinete de apoio à comunicação social do executivo regional.

Tendo em conta a previsão de ventos fortes e chuva intensa, a Secretaria Regional do Turismo e Transportes solicitou "a melhor colaboração de todas as empresas do setor para garantir a segurança dos turistas, transmitindo-lhes, nomeadamente, a informação de que está encerrada toda a rede de trilhos homologados dos grupos central e oriental e que não devem deslocar-se para zonas costeiras e zonas altas".

O grupo central do arquipélago dos Açores é constituído pelas ilhas Terceira, Graciosa, São Jorge, Faial e Pico, enquanto o grupo oriental por São Miguel e Santa Maria.

O executivo açoriano chama ainda a atenção no comunicado para a necessidade de uma redobrada atenção na condução e para se evitar ainda a realização de atividades de ar livre.

Já durante a tarde, o mesmo gabinete informou que foi encerrado o acesso à montanha do Pico, o ponto mais alto de Portugal, assim como a centros ambientais e reservas florestais.

Foi também determinado "o encerramento preventivo, pela sua maior exposição e risco para a segurança, da Casa da Montanha e da Gruta das Torres, na ilha do Pico, do Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos, no Faial, e da Furna do Enxofre, na Graciosa".

O documento adianta que "o acesso público ao Monte Brasil, na ilha Terceira, também vai estar encerrado durante o dia de sexta-feira", aconselhando a Direção Regional dos Recursos Florestais que "seja evitada a visita às reservas florestais de recreio não vedadas das ilhas dos grupos central e oriental", locais muito procurados por turistas.

O furacão 'Alex' estava a 560 quilómetros a sul do Faial, Açores, às 20:00 locais (mais uma hora em Lisboa) e a deslocar-se a uma velocidade de 37 quilómetros/hora, informou a meteorologista Vanda Costa.

"Às 20:00 locais, o furacão estava a 560 quilómetros a sul do Faial, mantendo a mesma direção norte-nordeste, a uma velocidade de 37 kms/hora, prevendo-se que os efeitos comecem a ser sentidos a partir das 23:00 (hora local) nos grupos central e oriental do arquipélago", adiantou à agência Lusa Vanda Costa, da delegação regional dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Segundo a meteorologista, "durante a manhã de sexta-feira, o centro do furacão vai passar sobre as ilhas do grupo central, mas não é possível prever qual a ilha que será mais afetada, dado que, como todas as previsões, há sempre um grau de incerteza sobre a sua direção".

Estes dois grupos do arquipélago dos Açores estão sob aviso vermelho para vento, agitação marítima e chuva.

O furacão 'Alex' é o primeiro fenómeno meteorológico desta natureza a acontecer no mês de janeiro em quase 80 anos, de acordo com meteorologistas norte-americanos.

Lusa

  • Açores sob aviso vermelho devido ao furacão "Alex"
    2:02

    País

    Os Açores estão sob aviso vermelho. O Alex já não é um ciclone, é agora um furacão de grau um. A intempérie aumentou a intensidade e vai atingir especialmente o grupo central dos Açores. O presidente do Serviço Regional da Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA) disse hoje que todas as corporações dos grupos central e oriental estão de prevenção, deixando um alerta sobretudo para a agitação marítima na madrugada.

  • Especialista explica o que está em causa com a passagem do furacão "Alex"
    1:29

    País

    Pela altura do ano em que acontece e pelas condições em que se formou, este é um fenónemo invulgar que os peritos estão também naturalmente a acompanhar com atenção e interesse. O professor Pedro Miranda, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, explicou esta quinta-feira as caraterísticas que tornam o furacão 'Alex' diferente e o perigo real que deve começar a sentir-se nos Açores.

  • "Estamos a investir na nossa própria desgraça"
    0:37
  • Saída dos EUA do acordo de Paris é "uma vergonha"

    Mundo

    O ex-secretário de Estado norte-americano John Kerry considerou esta terça-feira "uma vergonha" a decisão do Presidente Donald Trump de retirar os Estados Unidos do acordo do clima de Paris, garantindo que o povo não acompanha esse gesto de "autodestruição".

  • "Meninas proibidas de usar saias curtas e roupa transparente" para evitar abusos em Timor
    0:50
  • "De repente ele estava em cima de mim a beijar-me e a apalpar-me"
    2:43