sicnot

Perfil

País

Dono da SPDE vai aguardar julgamento em prisão domiciliária com pulseira eletrónica

O dono da empresa de segurança SPDE vai ser libertado e aguardar julgamento em prisão domiciliária com pulseira eletrónica. Eduardo Silva está detido preventivamente no âmbito da Operação Fénix. O juiz de instrução criminal decidiu alterar a medida de coação por entender que está atenuado o perigo de perturbação do inquérito.

(Arquivo/ SIC)

O Ministério Público já deduziu a acusação contra Eduardo Silva e outros 56 arguidos, entre os quais Pinto da Costa e Antero Henrique, dirigentes do FC Porto.

O dono da SPDE, empresa responsável pela segurança do FC Porto, está acusado de associação criminosa, segurança ilegal, detenção de arma proibida, coação e favorecimento pessoal.

  • Pinto da Costa e Antero Henrique arguidos na Operação Fénix
    2:05

    País

    Pinto da Costa foi acusado no processo da Operação Fenix - uma investigação a uma alegada rede de segurança ilegal, extorsão e ofensas à integridade fisica. O Ministério Público acredita que o presidente do FC Porto contratou, por várias vezes, os serviços de segurança pessoal da SPDE, sabendo que a empresa não estava habilitada para esse tipo de trabalho.

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".