sicnot

Perfil

País

Governo prevê investir 28 milhões de euros na "integridade da costa" portuguesa

O ministro do Ambiente anunciou hoje que o Governo vai investir 28 milhões de euros na "integridade da linha de costa", nomeadamente na consolidação de arribas, no recarregamento de praias com areia e na conservação do cordão dunar.

Francisco Seco

"As obras de manutenção da integridade da linha de costa serão concretizadas através de fundos comunitários, cujas candidaturas vão ser feitas até ao final deste mês, início de fevereiro", disse à agência Lusa Matos Fernandes, à margem da cerimónia da apresentação das obras de requalificação da praia das Furnas, em Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira.

Segundo o ministro do Ambiente, "está posta de parte a construção de esporões, na certeza de que haverá alguns que terão de ser reabilitados, mas o objetivo é, sobretudo, intervir na consolidação das arribas, no recarregamento de praias com areias e na manutenção do cordão dunar".

"Esse conjunto de obras perfaz 28 milhões de euros e alguns desses investimentos começarão a ser visíveis ainda este ano", enfatizou.

O governante considerou que o mais importante nesse investimento é Portugal passar a ter um sistema de monitorização do litoral costeiro para que, num período de quatro anos, seja possível conhecer ainda melhor as dinâmicas costeiras.

"Queremos ter, de uma vez por todas, um sistema de monitorização do qual já houve vários começos e nenhum fim", frisou.

Segundo Matos Fernandes, a erosão costeira entre Caminha e Vila Real de Santo António "é um problema que nenhum Governo poderá resolver em definitivo".

Contudo, assegurou, será feito um esforço contínuo para garantir a integridade do litoral.

"Não será possível transformar a fragilidade de litoral. Em alguns sítios terá de haver uma estratégia de recuo, zonas de densidade urbana vão ter que ter uma estratégia mais dura de proteção de pessoas e bens", admitiu.

Na opinião de Matos Fernandes, nas zonas a sul da Figueira da Foz e em Esposende a monitorização permanente é indispensável, porque "a cada ano que passa se vê aquilo que é, de facto, o recuo da terra face ao mar".

"Não havendo funções mágicas, elas passam sobretudo por garantir e reforçar o cordão dunar e repor areia nas praias, de forma a garantir a segurança das pessoas", destacou.

Lusa

  • Bernardo Silva no City? O que Pep Guardiola disse ao português na Champions
    0:34
  • A promessa e a peregrinação do Presidente no Luxemburgo
    2:28
  • "O Brasil não parou e não vai parar"
    1:33

    Mundo

    O Presidente do Brasil diz ter condições para continuar à frente do Palácio do Planalto. Num vídeo publicado no Twitter, Michel Temer garante que o país não parou, nem vai parar, mas há uma nova gravação que pode comprometer o futuro do chefe de Estado.

  • Trump empurra líder do Montenegro para ficar à frente na fotografia

    Mundo

    A reunião de líderes dos Estados-membros da NATO, que decorreu esta quinta-feira em Bruxelas, na Bélgica, ficou marcada por um momento insólito em que o Presidente norte-americano não quis abdicar de ficar no melhor plano possível nas fotografias de grupo. Nem que para isso tenha sido necessário empurar o líder de outro país.

  • O humor de John Kerry nas críticas a Trump
    0:40

    Mundo

    John Kerry criticou as ligações de Donald Trump com a Rússia durante um discurso de abertura, na Universidade de Harvard. O ex-secretário de Estado norte-americano disse, em tom de brincadeira, que se os jovens querem vingar na política, devem primeiro aprender a falar russo.

  • O papel da religião no quotidiano
    24:57