sicnot

Perfil

País

Grupos ocidental e central dos Açores sob aviso amarelo devido ao mau tempo

Os grupos ocidental e central dos Açores estão hoje sob 'Aviso Amarelo' devido à previsão de chuva, vento forte e agitação marítima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, o grupo ocidental (Flores e Corvo) está sob 'Aviso Amarelo' devido à previsão de vento forte desde as 22:00 de quarta-feira e as 09:00 de hoje e também à agitação marítima, estando previstas ondas de seis metros, entre as 11:00 de hoje e as 00:00 de sexta-feira.

O IPMA colocou também sob 'Aviso Amarelo' o grupo central(Graciosa, São Jorge, Terceira, Pico e Faial) por causa da chuva (desde as 00:00 e até às 12:00 de hoje) e vento forte (entre as 02:00 e as 12:00 de hoje).

O 'Aviso Amarelo' é o terceiro mais grave numa escala de quatro níveis e aplica-se a situações de risco para determinadas atividades dependentes das condições meteorológicas.

O instituto prevê para hoje no grupo ocidental dos Açores céu muito nublado, com boas abertas a partir da manhã, períodos de chuva durante a madrugada e vento sudoeste forte, com rajadas da ordem dos 90 quilómetros por hora durante a madrugada, rodando para oeste e tornando-se fresco a muito fresco para a tarde.

No grupo central prevê-se céu muito nublado, com boas abertas a partir da tarde, períodos de chuva, temporariamente forte durante a manhã, passando a aguaceiros fracos e pouco frequentes e vento sudoeste forte com rajadas até 100 quilómetros por hora durante a madrugada e manhã, rodando para oeste e tornando-se bonançoso a moderado para a tarde.

Para o grupo oriental (ilhas de Santa Maria e São Miguel) prevê-se céu muito nublado, com abertas para o fim da tarde, períodos de chuva, especialmente durante a tarde, passando a aguaceiros fracos e pouco frequentes e vento sudoeste muito fresco, com rajadas até 70 quilómetros por hora, rodando para oeste e tornando-se fraco para a noite.

Quanto ao estado do tempo para o continente, o IPMA prevê céu em geral muito nublado, períodos de chuva, diminuindo de intensidade e frequência a partir da tarde, vento fraco a moderado do quadrante sul, sendo moderado a forte nas terras altas até ao início da manhã, neblina ou nevoeiro em alguns locais e pequena subida da temperatura mínima.

Para a Madeira, o IPMA calcula períodos de céu muito nublado e vento em geral fraco do quadrante oeste.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 14 e os 17 graus Celsius, no Porto entre 12 e 16, em Vila Real e Viseu entre 07 e 12, em Bragança entre 05 e 09, na Guarda entre 05 e 08, em Coimbra entre 12 e 15, em Castelo Branco entre 08 e 09, em Santarém entre 13 e 16, em Évora entre 09 e 14, em Beja entre 11 e 15, em Faro entre 13 e 17, no Funchal entre 17 e 23, em Ponta Delgada entre 15 e 18, em Angra do Heroísmo entre 14 e 18 e em Santa Cruz das Flores entre 15 e 17.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.