sicnot

Perfil

País

Liberdade em Portugal com 97 pontos em 100 possíveis

A organização de Direitos Humanos Freedom House classificou o nível de liberdade em Portugal com uma nota de 97 em 100, apenas atrás dos países escandinavos, do Luxemburgo e da Holanda no que toca a países da União Europeia.

Francisco Seco

No relatório "Liberdade no Mundo 2016" - com dados relativos ao ano passado, a ONG não inclui um relatório específico sobre Portugal, mas fez um "ranking" de países, numa escala de 0 a 100.

Assim, Portugal surge com uma nota de 97 pontos, acima de países europeus como a vizinha Espanha (95), de França (91), Itália (89), Reino Unido (95) e da Alemanha (95). Acima de Portugal estão os países escandinavos (Suécia e Finlândia e, apesar de estar fora da UE, a Noruega), todos com 100 pontos em 100 possíveis, a Holanda (99 pontos) e o Luxemburgo (97).

A Freedom House publica o relatório "Liberdade no Mundo" no atual formato desde 1978, tendo começado a fazer uma listagem das liberdades nos vários países ainda nos na década de 1950.

A metodologia da pontuação consiste em atribuir a um país ou território um valor de 0 a 4 pontos em 10 indicadores de direitos políticos e em 15 indicadores de direitos civis.

Os direitos políticos analisados incluem três subcategorias: Processo eleitoral (3 perguntas), Pluralismo e Participação (4 questões) e Funcionamento do Governo (3 perguntas).

Já os direitos civis agrupam-se em quarto subcategorias: Liberdade de Expressão e de Credo (4 perguntas), Diretos de Associação e Organizativos (3), Estado de Direito (4) e Liberdades Individuais e Autonomia Pessoal (4).

A pontuação das edições anteriores é usada como bitola para o ano em avaliação. Normalmente, nota a Freedom House, a pontuação altera-se apenas caso se tenha produzido um acontecimento que represente uma deterioração ou uma melhoria (assédio à imprensa ou primeiras eleições livres num país), mas alterações graduais de condições, ainda que subtis, são registadas na pontuação.

No resto dos países da Lusofonia, por exemplo, Angola tem uma pontuação de 24 pontos em 100 (na categoria Não Livre), o Brasil regista 81 pontos e Cabo Verde 90 pontos.

A Guiné-Bissau (com 39 pontos) e Timor-Leste (com 65 pontos) estão na categoria "parcialmente livres". Moçambique obteve 56 pontos e São Tomé e Príncipe 81.

O país com a pior classificação entre os que integram a Comunidade de Países de Língua Portuguesa foi a Guiné Equatorial, com 8 pontos (Não Livre).

Lusa

  • Liberdade diminui pelo 10º ano consecutivo

    Mundo

    A organização não-governamental Freedom House considera que várias crises simultâneas em 2015 aumentaram os sentimentos xenófobos nas democracias e as pressões dos ditadores sobre contestatários, resultando na diminuição das liberdades no mundo pelo 10.º ano consecutivo.

  • O resgate dos passageiros do naufrágio em Cascais
    1:48
  • É importante que "as pessoas não tenham medo" de denunciar o tráfico humano
    0:48

    País

    Manuel Albano, relator nacional para o tráfico de pessoas, concorda com a ideia de que é necessário continuar a investir na inspeção e na fiscalização para travar o tráfico de seres humanos, mas rejeita a denúncia do sindicato dos trabalhadores do SEF, que esta quinta-feira alertou para a "falta de controlo".

  • Trocar a economia pela dança
    7:21
  • Salas de consumo assistido previstas na lei há 17 anos
    3:01
  • O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

    Mundo

    Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

    SIC

  • "Por vezes até as princesas da Disney ficam apavoradas"

    Mundo

    A atriz norte-americana Patti Murin foi esta semana elogiada nas redes sociais por se preocupar com a sua saúde mental e não ter problemas em falar sobre o assunto. A artista faltou a um espetáculo da Disney, onde ia atuar, devido a um ataque de ansiedade.

    SIC

  • Presidente do Uganda quer proibir sexo oral

    Mundo

    O Presidente do Uganda emitiu um aviso público durante um conferência de imprensa anunciando que vai banir a prática de sexo oral no país. Yoweri Museveni justifica o ato, explicando que "a boca serve para comer".

    SIC