sicnot

Perfil

País

Janeiro de 2016 foi o mais quente dos últimos 50 anos

O valor médio da temperatura média do ar em Portugal continental em janeiro foi o mais alto dos últimos 50 anos e o terceio mais elevado dos últimos 85 anos (desde 1931), informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

reuters

"O valor da temperatura média do ar em Portugal continental em janeiro (10,78 graus Celsius) foi muito superior ao normal, sendo o terceiro valor mais alto desde 1931 e o mais alto dos últimos 50 anos (maiores valores em 1955 e 1966) ", adiantou o IPMA.

De acordo com o boletim climatológico publicado hoje na sua página da Internet, o valor médio da temperatura máxima no continente foi o terceiro mais alto desde 1931 (o mais alto foi em 2008 com 14,70 graus celsius).

O IPMA indica também que o valor médio mensal da temperatura máxima (14,50 graus) e mínima (7,07 graus) do ar foram muito superiores ao valor normal, com anomalias de 1,41 e 2,53 graus Celsius, respetivamente.

No que diz respeito à temperatura mínima do ar em janeiro, o instituto refere que foi o sexto mais alto desde 1931 (valor mais alto em 1955 com 8,58 graus).

O IPMA adianta também no seu boletim climatológico mensal que o mês de janeiro foi muito chuvoso, tendo o valor médio da quantidade precipitação (189,0 milímetros) sido o mais alto dos últimos 15 anos (anterior maior valor em 2001, com 254,2 milímetros).

"Os valores da quantidade de precipitação superior aos registados neste mês de janeiro ocorreram em cerca de 20% dos anos (desde 1931).

  • Admissão de efetivos nas Forças Armadas aquém do pedido pelas chefias
    1:42

    País

    O Ministério das Finanças autorizou a admissão de mais efetivos nas forças armadas, este ano mas a integração fica muito abaixo do número pedido pelas chefias militares. Mário Centeno só terá autorizado a integração de cerca de três mil militares em vez das cinco mil vagas propostas pelas chefias do Exército, Força Aérea e Marinha.

  • China prepara-se para inaugurar comboio mais rápido do mundo
    1:08